Engie: oferta de R$ 1,6 bi em debêntures incentivadas

iStock

Recursos serão direcionados ao reembolso de gastos, despesas ou dívidas

A elétrica Engie Brasil Energia, controlada pelo grupo francês Engie, pediu registro junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para a realização de uma oferta pública de distribuição de R$ 1,6 bilhão em debêntures incentivadas, segundo comunicados da empresa na noite de ontem (1º).

LEIA MAIS: Engie Brasil Energia tem lucro de R$ 565,5 mi no 1º tri

A operação deverá ser realizada em até quatro séries, com os recursos alocados sendo direcionados ao reembolso de gastos, despesas ou dívidas relacionados a ativos de geração da companhia, como a usina eólica Assu V, o complexo eólico Umburanas e as hidrelétricas de Jaguara e Miranda.

De acordo com a Engie, as debêntures serão simples e não conversíveis em ações, no valor unitário de R$ 1.000. A emissão será coordenada pelos bancos Santander (coordenador líder), Bradesco BBI, Itaú BBA, Safra e BB Investimentos.

As debêntures da primeira e da terceira série terão vencimento em julho de 2026, enquanto as da segunda e da quarta série vencerão em julho de 2029.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).