Índices chineses acompanham ganhos de Wall Street

Reuters
Principais índices domésticos, no entanto, fecharam a semana em queda

Os índices acionários chineses encerraram em alta hoje (12), pouco antes da divulgação de uma série de dados econômicos e acompanhando os ganhos de Wall Street no dia anterior, que foram impulsionados pelas expectativas de redução da taxa de juros, mas os principais índices domésticos fecharam a semana em queda.

O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,6%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,4%.
As exportações da China caíram em junho, quando os Estados Unidos aumentaram a pressão comercial, enquanto as importações encolheram mais do que o esperado, apontando dificuldades adicionais na segunda maior economia do mundo.

Os dados foram divulgados após o fechamento dos mercados, e investidores seguem no aguardo da divulgação do Produto Interno Bruto chinês do segundo trimestre na segunda-feira.

Enquanto isso, as preocupações com as tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China ressurgiram depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, publicou ontem (11) no Twitter que a China não estava cumprindo as promessas feitas na compra de produtos agrícolas de produtores norte-americanos.

O sub-índice do setor financeiro avançou 0,85%, o de consumo teve alta de 0,83%, e o setor imobiliário subiu 0,65%, enquanto o subíndice de saúde avançou 0,35%.

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,20%, a 21.685 pontos.

Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,14%, a 28.471 pontos.

Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,44%, a 2.930 pontos.

O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,62%, a 3.808 pontos.

Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,29%, a 2.086 pontos.

Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,18%, a 10.824 pontos.

Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,21%, a 3.357 pontos.

Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,29%, a 6.696 pontos.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).