Caixa cria crédito imobiliário por IPCA e Bradesco estuda

Pilar Olivares;Reuters
Momento é positivo: o setor dá sinais de recuperação no país

A Caixa Econômica Federal (CEF) lançou uma nova linha de financiamento imobiliário vinculada ao IPCA, no momento em que o setor dá sinais de recuperação no país. E o Bradesco informou que estuda serviço semelhante, caso haja demanda.

Segundo o presidente-executivo da Caixa, Pedro Guimarães, a nova linha terá taxa de juros anual a partir de 2,95%, para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro de Habitação (SFH). A taxa máxima será de IPCA mais 4,95% ao ano. O SFH é para imóveis com valor de até 1,5 milhão de reais em que se pode usar recursos do FGTS. O SFI, para valores acima desse valor e o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) não usa recursos do fundo de garantia. As taxas estarão vigentes a partir da próxima segunda-feira.

LEIA MAIS: Juros do crédito habitacional para classe média serão de mercado no governo Bolsonaro

Presente na cerimônia, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que o BC está empenhado em aumentar a intermediação financeira, dando mais acesso ao mercado a pequenas empresas, estimulando a educação financeira e contando também com o financiamento estrangeiro.

O diretor de relações com investidores do Bradesco, Leandro Miranda, disse que, para a decisão do banco, é preciso saber se o tomador do crédito estaria disposto a ter esse tipo de crédito em função do histórico de alta inflação no Brasil. “Não sei se o cliente gostaria de ter um risco de inflação de 30 anos em virtude do histórico que temos no Brasil”, disse Miranda a jornalistas. “De 12 anos eu acho viável porque há proteções de inflação através de derivativos, se quiser transformar em taxa fixa”, acrescentou ele após de participar de reunião Apimec.

Também nesta terça-feira, o Banco do Brasil começou a operar empréstimo imobiliários oferecendo taxas mais reduzidas de acordo com a duração do financiamento, na primeira iniciativa do tipo no país.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).