Dólar renova máxima em quase um ano

iStock
O dólar à vista fechou com valorização de 0,37%, a R$ 4,1396 na venda

O dólar começou a semana em nova alta contra o real, renovando a máxima em quase um ano, com o mercado ansioso acerca de ofertas de liquidez no plano doméstico tendo como pano de fundo um ambiente de incerteza comercial no exterior.

LEIA MAIS: Dólar recua frente ao real

O dólar à vista fechou com valorização de 0,37%, a R$ 4,1396 na venda. É o maior nível para um término de sessão desde 18 de setembro de 2018 (R$ 4,1422 na venda).

Na máxima intradiária da venda, o dólar à vista saiu a R$ 4,1640. Pelas taxas de compra, a cotação mais elevada foi de R$ 4,1624, maior patamar durante os negócios desde 19 de setembro de 2018 (R$ 4,1752 na compra).

O cenário externo arisco voltou a pesar sobre o câmbio, e analistas têm destacado a persistência da fragilidade do real, que em agosto consegue ter desempenho melhor apenas que o combalido peso argentino.

O novo dia de alta do dólar ocorreu a despeito de o Banco Central ter anunciado, na sexta à noite, que dará sequência ao longo de setembro às trocas de swaps cambiais por dólares das reservas, em operação que pode colocar no mercado à vista até US$ 11,6 bilhões.

“Começa a haver mais comentário sobre a necessidade de o BC ser mais ativo e fazer venda de dólares ‘novos’ das reservas”, disse um gestor, sob condição de anonimato.

VEJA TAMBÉM: BC anuncia leilões de dólar à vista para setembro com disparada do dólar

Outro profissional chamou atenção para o vencimento de US$ 3,8 bilhões em linhas de moeda com compromisso de recompra previsto para o começo de setembro. Até o momento o BC não anunciou a rolagem desses recursos, o que tem aumentado a ansiedade de profissionais do câmbio diante do risco de esse montante ou parte dele ser retirado do sistema.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).