Ibovespa sobe 0,69% e termina a 101.134,61 pontos

Amanda Perobelli/Reuters
O giro financeiro da sessão somou 21,8 bilhões de reais

A bolsa paulista emendou a quarta sessão no azul hoje (30), em meio a melhores expectativas para as negociações comerciais entre EUA e China e novos indicadores positivos da economia brasileira.

LEIA MAIS: Ibovespa engata 3ª alta e volta aos 100 mil pontos

O Ibovespa subiu 0,61%, a 101.134,61 pontos. O giro financeiro da sessão somou 21,8 bilhões de reais.

Na semana o índice avançou 3,55%. Mas isso não foi suficiente para manter o fôlego. Após quatro meses no azul, refletindo o otimismo com o avanço da reforma da Previdência no país e de um ambiente externo com grande liquidez, o mercado passou por uma correção, refletindo a crise argentina, o impasse EUA-China, que estressaram o câmbio, e até a repercussão global negativa aos incêndios na Amazônia.

Mesmo com uma sequência positiva na reta final do mês, o Ibovespa fechou agosto com baixa de 0,67%.

No dia, a notícia de que equipes de negociadores comerciais de China e Estados Unidos estão tendo comunicação eficaz, deu novo fôlego aos mercados. Em Wall Street, o S&P 500 fechou praticamente estável.

No Brasil, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que a consolidação do cenário benigno para a inflação deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo monetário.

No plano econômico, o IBGE anunciou que a taxa de desemprego no Brasil caiu ao piso do ano no trimestre encerrado em julho, a 11,8%, em nível abaixo do esperado pelo mercado, que na véspera já havia tido uma surpresa igualmente positiva com o PIB do país no segundo trimestre.

“O final do mês foi mais positivo para as bolsas, com a retórica menos beligerante de autoridades americanas e chinesas”, afirmou a Coinvalores, ressalvando que tarifas de parte a parte estão marcadas para entrar em vigor no domingo.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).