China suspende tarifas sobre produtos norte-americanos

GettyImages/China News Service / Colaborador
Iniciativa faz parte da fase 1 de acordo comercial entre os dois países

A China suspendeu tarifas adicionais sobre alguns bens norte-americanos que deveriam ser implementadas hoje (15), disse a comissão de tarifas alfandegárias do Conselho Estatal neste domingo, depois de as duas maiores economias do mundo acordarem a “fase 1” de um acordo comercial na sexta-feira (13).

LEIA MAIS: Acordo EUA-China diminui incerteza global e ajuda Brasil a atrair investimento, diz Troyjo

O acordo, cujos vazamentos e rumores em torno dos entendimentos agitaram os mercados mundiais durante meses, reduz algumas das tarifas norte-americanas em troca do que autoridades dos Estados Unidos dizem que seria um grande salto em compras chinesas de produtos agrícolas norte-americanos e outros bens.

Tarifas retaliatórias da China, que entrariam em vigor neste domingo, tinham como alvo uma lista de produtos que inclui de milho e trigo a veículos e peças de carros produzidos nos EUA.

Outras tarifas chinesas que já passaram a incidir sobre produtos norte-americanos serão mantidas, disse a comissão em comunicado divulgado nos sites de departamentos do governo, incluindo o Ministério das Finanças da China.

“A China espera, com base na igualdade e no respeito mútuo, trabalhar com os Estados Unidos para resolver adequadamente as preocupações de cada um e promover o desenvolvimento estável das relações econômicas e comerciais dos EUA e da China”, acrescentou.

Pequim concordou em importar pelo menos US$ 200 bilhões em produtos e serviços adicionais dos EUA ao longo dos próximos dois anos, além do volume que comprou em 2017, disse o principal negociador norte-americano, na sexta-feira.

LEIA TAMBÉM: EUA determinam acordo comercial com China

Um comunicado emitido pelo Representante de Comércio dos Estados Unidos, também na sexta-feira, disse que o país manteria tarifas de 25% sobre produtos chineses no valor de US$ 250 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).