Apple tem resultado acima do esperado com vendas fortes de iPhone

Com os números, as ações da Apple subiram cerca de 3% após o encerramento regular dos negócios

A Apple divulgou ontem (28) vendas e lucro trimestrais acima do esperado por Wall Street, com crescimento nas vendas de iPhone pela primeira vez em um ano e demanda forte por acessórios como fones de ouvido sem fio. Os negócios da empresa com serviços que incluem streaming de TV, no entanto, ficaram aquém do esperado pelo mercado, apesar de executivos terem definido nova meta de 600 milhões de assinantes até o final deste ano.

A Apple teve receita de US$ 91,8 bilhões para o trimestre encerrado em 28 de dezembro, ante estimativas de analistas de US$ 88,5 bilhões, em média, segundo dados da Refinitiv.

LEIA MAIS: CEO da Apple diz que sistema tributário corporativo precisa ser reformulado

A companhia previu receita de US$ 63 bilhões a US$ 67 bilhões para o trimestre que se encerra em março, acima dos US$ 62,4 bilhões esperados por analistas, mostrando que acredita que seus produtos continuarão com forte ritmo de vendas em um período tradicionalmente fraco para o varejo.

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, afirmou à Reuters que a companhia fez a previsão mais ampla que o normal por causa da incerteza gerada pelo surto de coronavírus na China, onde estão muitos dos fornecedores da companhia. Cook afirmou que executivos da Apple planejam discutir detalhes sobre como o vírus vai afetar a cadeia de suprimentos da empresa durante uma teleconferência com investidores.

As ações da Apple subiram cerca de 3% após o encerramento regular dos negócios apesar de a receita com serviços da empresa, de US$ 12,7 bilhões no trimestre, ter ficado abaixo dos US$ 13 bilhões esperados por analistas. O faturamento, porém, foi maior que os US$ 10,9 bilhões obtidos um ano antes.

A companhia afirmou que tem 480 milhões de assinantes de seus serviços, ante 360 milhões no mesmo período do ano anterior. A base instalada de equipamentos da empresa saiu de 1,4 bilhão para mais de 1,5 bilhão. Cook afirmou que a Apple espera superar a meta de 500 milhões de assinantes em 2020 durante o trimestre atual. O executivo afirmou que a empresa estabeleceu nova meta de 600 milhões de assinantes até o final deste ano.

As vendas de iPhone somaram US$ 55,96 bilhões, ante estimativas de analistas de US$ 51,6 bilhões e cerca de US$ 52 bilhões no mesmo período de 2018. Cook disse que o iPhone 11 e iPhone 11 Pro puxaram o crescimento das vendas do celular da companhia. A companhia teve lucro por ação de US$ 4,99, comparado com estimativas de analistas de US$ 4,55.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).