Dólar tem alívio e fecha abaixo de R$ 4,20

Reuters
Coronavírus muda o cenário e afeta o fechamento do dólar

O dólar fechou em queda ante o real hoje (28), refletindo certa trégua nos mercados financeiros globais depois da forte aversão a risco da véspera (27) ditada pela escalada de temores relacionados ao coronavírus chinês.

A percepção é que autoridades estão empenhadas em conter a propagação do vírus, que já infectou mais de 4.500 pessoas e matou 106.

O dólar à vista fechou em queda de 0,37%, a R$ 4,1944 na venda, depois de superar R$ 4,23 ontem, as máximas em quase dois meses.

Na B3, o dólar futuro de maior liquidez recuava 0,38%, a R$ 4,1945.

A moeda norte-americana caía ante várias divisas emergentes, enquanto o Ibovespa subia quase 2% e as bolsas de Nova York avançavam entre 0,8% e 1,5%.

LEIA TAMBÉM: Starbucks diz que deve ser afetada por coronavírus

Analistas dizem que o noticiário sobre o coronavírus começa a dividir atenções com outros temas. “Os mercados repercutem os balanços corporativos e aguardam a decisão da política monetária pelo Fed, que será anunciará amanhã (29)”, disse em nota a Elite Investimentos.

O Fed, o banco central dos Estados Unidos, anuncia na quarta-feira sua decisão de juros. A expectativa é de manutenção das taxas nos atuais patamares. Juros mais baixos nos EUA estimulam investidores a levar recursos para outros mercados, como emergentes, caso do Brasil – o que poderia ajudar a melhorar o fluxo cambial e valorizar a moeda doméstica.

Mais cedo, o mercado monitorou mais declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sobre a desvalorização do real – que pode registrar o pior começo de um ano em uma década. Campos Neto não demonstrou preocupação com efeito da alta do dólar sobre a inflação e repetiu que a depreciação do real não tem sido acompanhada por aumento de prêmio de risco.

Na leitura do mercado, o presidente do BC indica que não vê urgência em intervir no câmbio nem incômodo na cotação do dólar perto de R$ 4,20.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).