Guiabolso cria braço para acesso de empresas a dados financeiros de consumidores

ReproduçãoForbes
Batizado de Guiabolso Connect, o serviço permite a acesso a informações como renda, gastos em algumas categorias e saldo da conta corrente

A plataforma de finanças pessoais Guiabolso criou um serviço que permitirá que empresas acessem dados financeiros previamente autorizados, mostrando como companhias estão se antecipando à implantação do open banking.

Batizado de Guiabolso Connect, o serviço permite a acesso a informações como renda, gastos em algumas categorias e saldo da conta corrente, o que pode ser usado por empresas financeiras para melhorar a avaliação de risco para oferta de produtos como crédito, seguros, investimentos e seguro fiança.

Em vez do acesso direto aos dados que o Guiabolso tem aos seus mais de 6 milhões de clientes, como extratos bancários, as instituições interessadas recebem informações quantitativas, sem compartilhar os dados brutos do usuário.

“É uma ferramenta um pouco mais profunda do que o serviço oferecido pelos bureaus de crédito”, diz Fátima Rios, chefe do Guiabolso Connect, salientando que o negócio se encaixa no modelo do open banking, sistema que dá às pessoas o poder sobre acesso aos seus dados bancários e que deve entrar em vigor no Brasil no final de 2020, segundo previsões do Banco Central.

LEIA TAMBÉM: Conheça os quatro jovens envolvidos na compra da Plaid pela Visa por US$ 5,3 bi

Segundo ela, vantagens potenciais para o consumidor com o uso do serviço incluem redução de juros de crédito – para aqueles que mostrarem que têm melhor nível de risco – e agilidade na contratação de serviços, ao poder alugar ou comprar um imóvel sem ter que juntar documentos para comprovar renda.

Segundo o presidente do Guiabolso, Thiago Alvarez, o serviço amplia o acesso de pessoas a produtos financeiros antes não oferecidos devido a limitações de se avaliar perfil com o uso só de bureaus de crédito tradicionais ou documentos físicos.

Para as empresas, a ferramenta mitiga o risco de fraude de documento falsos, diminui custos com back office e reduz o risco de calote, diz Fátima.

“Chegamos a observar que o nível de precisão na análise de risco dos clientes chega a ser 50% maior quando se usa a análise mais completa do score e histórico financeiro”, afirma.

A nova oferta do Guiabolso foi lançada dias após a gigante de cartões Visa ter anunciado na semana passada a compra da fintech norte-americana Plaid, que presta esse tipo de serviço, por US$ 5,3 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).