Grupo Boticário mira aquisições no Brasil e no exterior, diz presidente

gettyimages
A motivação da empresa é o aumento da concorrência na indústria de cosméticos

O presidente-executivo do Grupo Boticário disse hoje (13) que a empresa considera aquisições no Brasil e no exterior diante do aumento da concorrência na indústria de cosméticos.

“É nosso dever avaliar tudo que está disponível no mercado”, disse o presidente-executivo, Arthur Grynbaum, a jornalistas, citando que a competição ficou mais dura desde que a rival Natura&Co acertou a compra da norte-americana Avon.

O jornal “Valor” publicou nesta quinta-feira matéria em que Grynbaum afirma que o Boticário está avaliando a compra das operações brasileiras da Coty. Um representante do Boticário confirmou as declarações do executivo.

VEJA TAMBÉM: Fiat Chrysler prepara terreno para aproveitar crescimento do Brasil

Grynbaum afirmou a jornalistas que grupos chineses estão se posicionando para enfrentar a companhia com produtos mais baratos vendidos em lojas multimarcas.

“Eles estão muito agressivos em termos de preço”, disse o executivo. “Mas não vamos abrir mão da qualidade e segurança.”

Com mais de 4 mil lojas no Brasil e operações em mais de 15 países, o Grupo Boticário planeja investir entre R$ 350 milhões e R$ 400 milhões este ano, ante R$ 330 milhões em 2019.

No ano passado, a companhia teve crescimento de 9% na receita bruta, para R$ 14,9 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).