Bolsa paulista terá ações da Hidrovias do Brasil

Getty Images
A operação envolve oferta apenas secundária, papéis detidos por atuais sócios

A Hidrovias do Brasil, a maior empresa de logística hidroviária da América Latina, pediu ontem (20) registro para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A operação envolve oferta apenas secundária, papéis detidos por atuais sócios, que incluirá ações do seu fundador, o grupo de investimentos nacional Pátria Investimentos, Sommerville Investments, subsidiária do fundo de Singapura Temasek, e o grupo canadense Alberta.

LEIA MAIS: Após investir US$ 1,2 bi, Hidrovias do Brasil explora opções de expansão, diz CFO

O IPO da Hidrovias do Brasil será coordenado por Itaú BBA, Bank of America Merill Lynch, Santander Brasil, Morgan Stanley, BTG Pactual, Citigroup e Credit Suisse.

A Hidrovias iniciou suas operações no primeiro trimestre de 2014 e atualmente opera quatro terminais portuários, com uma frota de 312 barcaças de carga, 12 empurradores principais, 4 empurradores auxiliares e 2 navios de cabotagem.

A empresa tem entre os principais clientes Vale, a trading de commodities Cofco, o grupo norueguês de alumínio e energia renovável Norsk Hydro, a Sodrugestvo, também do agronegócio, e a Salinor, maior produtora de sal marinho do Brasil.

A empresa afirmou ter tido receita líquida de R$ 937,9 milhões em 2019, após R$ 1,26 bilhão um ano antes. A companhia fechou o ano passado com uma dívida líquida de R$ 2 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).