Mônaco cancela GP de F-1 devido ao coronavírus

ReutersBenoit-Tessier.
O comunicado disse que o adiamento foi acertado com promotores das corridas para garantir a saúde e a segurança de todos os envolvidos

Mônaco cancelou hoje (19) seu Grande Prêmio de Fórmula 1, a corrida de mais prestígio do calendário, em outro duro golpe para os esportes em decorrência da pandemia de coronavírus.

Além do cancelamento da prova pelas ruas do principado, que aconteceria em maio, a F-1 adiou as corridas da Holanda e da Espanha, empurrando o início da temporada de 2020 na melhor das hipóteses para junho.

O Clube Automobilístico de Mônaco disse que a incerteza sobre a participação das equipes e os controles de fronteira nos países da Europa tornaram a situação “insustentável”, e que apenas adiar a prova era impossível.

Também foi cancelada uma corrida popular para carros de corrida históricos, que usa as mesmas ruas apertadas da F-1, agendada originalmente para o início de maio. “Sob nenhuma circunstância será possível organizar esses eventos ainda neste ano”, afirmou o Clube.

Um comunicado conjunto da F-1 e da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) disse que ambas esperam que a temporada comece “assim que for seguro fazê-los depois de maio”.

VEJA MAIS: Londres fecha metrô e se prepara para interdição devido ao coronavírus

Mônaco, prova de maior glamour no calendário automobilístico mundial, deveria acontecer em 24 de maio. O GP holandês, que volta à modalidade depois de 35 anos, deveria ocorrer em Zandvoort em 3 de maio, e a corrida espanhola do Circuito da Catalunha uma semana depois em Barcelona.

O comunicado disse que o adiamento foi acertado com promotores das corridas “para garantir a saúde e a segurança das equipes ambulantes, participantes e torcedores do campeonato, que continuam sendo nossa preocupação principal”.

“A FIA e a Fórmula 1 continuam a trabalhar de perto com os promotores afetados e as autoridades locais para monitorar a situação e dedicar o tempo apropriado para estudar a viabilidade de datas alternativas em potencial para cada Grande Prêmio mais adiante neste ano caso a situação melhore”, acrescentou.

O GP da Austrália, que deveria ter iniciado a temporada em 15 de março em Melbourne, já havia sido cancelado, e as três provas seguintes no Barein, Vietnã e China também foram adiadas e ainda não têm novas datas.

A F-1 cancelou sua pausa de agosto na quarta-feira, adiantando-a para março e abril, e planeja realizar o máximo possível de corridas no verão europeu e na segunda metade do ano.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).