Netflix captará US$ 1 bi para investir em conteúdo original

ReutersConnect/Mike Blake
ReutersConnect/Mike Blake

Mesmo com queda de 2,5% no valor das ações da empresa e previsão de segundo semestre mais fraco, a Netflix pretende investir em novos conteúdos

A Netflix anunciou hoje (22) que planeja captar cerca de US$ 1 bilhão para investir em conteúdo original, um dia após a empresa dobrar projeção de novos assinantes.

As ações da empresa caíam cerca de 2,5% nesta tarde, após a Netflix também prever que o segundo semestre será mais fraco, quando espera-se que as orientações de isolamento social sejam suspensas.

LEIA MAIS: O papel da tecnologia na reinvenção do agronegócio pós-coronavírus

A Netflix planeja usar parte do dinheiro da emissão de dívida para comprar conteúdo para a plataforma e realizar possíveis aquisições em um momento em que os principais estúdios de cinema norte-americanos interrompem produções e atrasam lançamentos de filmes por causa da pandemia de coronavírus.

A maior parte dos lançamentos de 2020, e grande parte dos de 2021, já foi filmada e está sendo finalizada em pós-produção remota, disse o vice-presidente de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, acrescentando que a empresa está trabalhando em mais de 200 projetos.

À medida que serviços de streaming de vídeo crescem nos Estados Unidos, o mercado se tornou mais competitivo com a chegada do Disney +, da Walt Disney, e de outros futuros concorrentes.

Essa ameaça levou a Netflix a expandir agressivamente seu conteúdo e acelerar crescimento no exterior.

“Apesar dos novos serviços da HBO e dos lançamentos da Disney e da Apple, esperamos um impacto mínimo a longo prazo na adição e retenção de assinantes da Netflix”, escreveram analistas da Piper Sandler em nota.

LEIA TAMBÉM: Arrecadação federal tem pior março em 10 anos

A Netflix tinha no ano passado US$ 15 bilhões em orçamento para produção de conteúdo e a BMO Capital Markets estimava que os gastos chegassem a US$ 17 bilhões este ano.

A Netflix, que já possui dívidas de cerca de US$ 15 bilhões, captou recursos pela última vez em outubro de 2019 através de uma oferta de US$ 2 bilhões em notas sênior. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).