10 mulheres mais bem pagas na música em 2019

Steve Granitz/GettyImages
Taylor Swift arrecadou US$ 185 milhões entre junho de 2018 e junho de 2019

Resumo:

  • Em seu sétimo álbum musical de estúdio, Taylor Swift é a mulher mais bem paga da música e o nome com mais indicações para o VMA de 2019;
  • A artista arrecadou US$ 185 milhões no ano passado. Grande parte proveniente da turnê “Reputation” e de um contrato de 9 dígitos com a Universal’s Republic Records;
  • Na segunda posição, Beyoncé faturou US$ 81 milhões com ganhos vindos da turnê em estádios com seu marido e do especial da Netflix;
  • Ariana Grande estreia na lista, com US$ 48 milhões em ganhos.

Dez anos atrás, Taylor Swift era conhecida por ser uma cantora promessa do country que foi interrompida por Kanye West no MTV Video Music Awards. Que diferença que faz uma década. Hoje, a cantora está em seu sétimo álbum musical recém-lançado, é o nome mais indicado para o VMA deste ano e a mulher mais bem paga na música.

VEJA TAMBÉM: 10 mulheres mais bem pagas da música em 2018

Taylor, que também é a artista mais bem paga do mundo, vendeu US$ 185 milhões antes dos impostos no ano passado. Grande parte do valor veio de sua tour “Reputation”, que arrecadou US$ 266 milhões. A artista também ganhou um novo contrato de nove dígitos com a Universal’s Republic Records, e seu álbum lançado na semana passada, Lover, está prestes a injetar mais dinheiro nos cofres da cantora após ser apresentado em horário nobre para o lançamento do VMA de 2019.

“Taylor e sua equipe entendem a sutil, mas importante, arte de criar momentos substanciais”, diz Kim Kaupe, Under 30 e cofundadora da Superfan Company, que já trabalhou em pacotes de álbuns com a artista no passado. “Esses momentos não são apenas capturados com perfeição pelos fãs e pelos meios de comunicação, mas eles são a abordagem perfeita de RP adorada pelo ciclo de notícias”.

Taylor mais que dobrou o ganho anual de Beyoncé, a segunda mulher mais bem paga da música, que alcançou US$ 81 milhões. As principais fontes foram a turnê “On the Run II”, com o marido, Jay-Z; seu álbum ao vivo “Homecoming” e o especial da Netflix. Rihanna completa os três primeiros lugares, com US$ 62 milhões, a maior parte disso da parceria de sua marca, a Fenty Beauty, com a gigante de artigos de luxo LVMH.

E AINDA: As mulheres self-made mais ricas dos EUA com menos de 40 anos

A lista da Forbes das mulheres mais bem pagas do mundo na música calcula a renda antes dos impostos entre o período de junho de 2018 a junho de 2019. As taxas para agentes, gerentes e advogados não são deduzidas. Os números foram compilados com dados da Nielsen Music e da Pollstar, bem como entrevistas com especialistas do setor e muitas das próprias estrelas.

Outros nomes notáveis do ranking incluem a estreante Ariana Grande, que ocupa o sexto lugar com US$ 48 milhões, impulsionada por dois álbuns, “Sweetener” e “Thank U, Next”, lançados em um período de menos de seis meses entre eles. Há muitas veteranas entre as primeiras, como Katy Perry, que arrecadou US$ 57,5 ​​milhões, grande parte de uma lucrativa turnê em estádios.

“Tenho orgulho de minha posição como chefe, como uma pessoa que administra meus próprios negócios”, disse Katy à Forbes em 2015. “Sou uma empreendedora. Não quero fugir disso.”

Katy Perry e Taylor Swift encerraram recentemente uma longa disputa, ao observar que gostariam de servir de inspiração a jovens mulheres. A indústria da música poderia se beneficiar desse tipo de liderança. Embora as dez mulheres mais bem pagas tenham ganhado US$ 645,5 milhões este ano, 28,5% acima dos US$ 502,5 milhões de 2018, continua a haver uma disparidade salarial entre homens e mulheres, particularmente nos escalões mais baixos.

LEIA MAIS: Taylor Swift lidera ranking das Celebridades Mais Bem Pagas do Mundo

Quanto a Swift, sua fortuna só cresceu desde o VMA de 2009, ano em que ela ganhou US$ 18 milhões, diferente de quem a interrompeu. West, que arrecadou US$ 25 milhões naquele ano, tem uma média anual de US$ 35,2 milhões, somando o faturamento de carreira de US$ 150 milhões nos últimos 12 meses, que o colocou na capa da “Forbes” norte-americana. Nada mal, mas não se compara à Taylor: na última década, a artista teve uma média de ganhos de US$ 82 milhões.

Veja, na galeria de imagens a seguir, as 10 mulheres mais bem pagas no mundo da música em 2019:

  • 10ª. Shakira

    Ganhos: US$ 35 milhões

  • 9ª. Celine Dion

    Ganhos: US$ 37,5 milhões

  • 8ª. Lady Gaga

    Ganhos: US$ 39,5 milhões

  • 7ª Jennifer Lopez

    Ganhos: US$ 43 milhões

  • 6ª. Ariana Grande

    Ganhos: US$ 48 milhões

  • 5ª. P!nk

    Ganhos: US$ 57 milhões

  • 4ª. Katy Perry

    Ganhos: US$ 57,5 milhões

  • 3ª. Rihanna

    Ganhos: US$ 62 milhões

  • 2ª. Beyoncé

    Ganhos: US$ 81 milhões

  • 1ª Taylor Swift

    Ganhos: US$ 185 milhões

10ª. Shakira

Ganhos: US$ 35 milhões

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).