Os 10 jogadores de tênis mais bem pagos de 2019

ReproduçãoForbes
Os 10 primeiros, juntos, faturaram US$ 312 milhões, 23% mais que ano passado

Resumo: 

  • Roger Federer, Novak Djokovic e Kei Nishikori são os três primeiros colocados da lista; 
  • O ganho total dos jogadores é dividido principalmente entre prêmios em dinheiro, patrocínio e taxas por presença em eventos; 
  • O tênis é o único grande esporte em que mulheres e homens estão no mesmo nível em termos de ganhos; 
  • O top 10 de mais bem pagos está dividido entre homens e mulheres.

Roger Federer, Novak Djokovic e Rafael Nadal começam o US Open como os três favoritos para ganhar o título e levar para casa um prêmio recorde de US$ 3,85 milhões no grand slam. Os Três Grandes são uma boa aposta, tendo vencido 53 dos 63 slams desde o início de 2004, incluindo os últimos 11.

O predomínio do trio em quadra produziu um combinado de US$ 373 milhões em dinheiro de prêmios, anos-luz à frente de seus concorrentes. Mas o dinheiro fora da quadra é ainda mais doce para Federer, Djokovic e Nadal, que somaram US$ 1,2 bilhão durante suas carreiras repletas de patrocínio e taxas de presença.

Federer é o tenista mais bem pago pelo 14º ano consecutivo, com US$ 93,4 milhões advindos de prêmios, patrocínio e taxa de presença em eventos, tudo isso em 12 meses, encerrados em 1º de junho. É um recorde para tenistas.

Seu portfólio de patrocinadores é incomparável no mundo dos esportes, com uma dúzia de parceiros pagando a ele mais de US$ 60 milhões por ano, bem à frente de outros ícones esportivos globais como Tiger Woods, LeBron James e Cristiano Ronaldo. A longa carreira do suíço (seus títulos de grand slam foram ganhos durante 15 anos) e os fortes números dos fãs de tênis, que gastam muito em equipamentos, roupas, carros, relógios e serviços financeiros, influenciam. A natureza global do esporte também permite que as marcas usem os jogadores no marketing mundial.

Federer completou 38 anos neste mês e o relógio biológico para a aposentadoria tocará a qualquer momento, mas a marca de roupas japonesa Uniqlo está apostando US$ 300 milhões que ele continuará a repercutir com os fãs muito tempo depois de aposentar a raquete. Depois de duas décadas com a Nike, Federer assinou um contrato de dez anos com a Uniqlo no ano passado, que está garantido mesmo se ele parar de jogar. Nos próximos meses, Federer também retomará o controle de seu logotipo, “RF”, que tinha ficado com a Nike após a separação.

LEIA TAMBÉM: Os jogadores de futebol mais bem pagos do mundo em 2019

Depois de uma seca de dois anos no grande circuito, Djokovic voltou a atacar e faturou quatro dos últimos cinco grand slams. Os títulos ajudaram a elevar seu faturamento em 12 meses para US$ 50,6 milhões, incluindo US$ 30 milhões fora da quadra devido a comparecimentos e patrocínios de Lacoste, Head, Asics, Seiko, NetJets e Ultimate Software. Ele se classifica como o segundo tenista mais bem pago.

Entre os cinco principais jogadores estão Kei Nishikori (US$ 37,3 milhões), Nadal (US$ 35 milhões) e Serena Williams (US$ 29,2 milhões).

O tênis é o único grande esporte em que mulheres e homens estão no mesmo nível em termos de ganhos. O US Open foi o primeiro slam a oferecer pagamentos iguais para os eventos masculino e feminino, e agora cada um dos quatro grandes torneios tem pagamento equivalente. Williams foi a única mulher a entrar na lista de 100 atletas mais bem pagos da “Forbes” este ano, mas o top 10 do tênis estão divididos igualmente entre homens e mulheres.

Os 10 primeiros, juntos, possuem US$ 312 milhões, 23% mais que ano passado, talvez pelos grandes ganhos de Federer, Djokovic e Naomi Osaka.

Veja a lista dos 10 primeiros colocados na galeria a seguir:

  • 10. Sloane Stephens

    Ganhos totais: US$ 9,6 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 4,1 milhões
    Patrocínio: US$ 5,5 milhões
    A campeã do US Open de 2017 retorna a Flushing Meadows neste ano usando um tênis baseado no “Aqua” do Air Jordan VIII da Nike. Seu contrato com a Nike, que começou no ano passado, é um dos maiores do esporte. Stephens anunciou recentemente seu noivado com o astro do futebol Jozy Altidore.

  • 9. Simona Halep

    Ganhos totais: US$ 10,2 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 6,2 milhões
    Patrocínio: US$ 4 milhões
    Halep ganhou apenas um evento em 2019, mas foi um dos grandes: Wimbledon, e seus US$ 3 milhões em pagamento, seu segundo título de grand slam na carreira. As parcerias da romena incluem Nike, Wilson, Mercedes-Benz e Hublot.

  • 8. Angelique Kerber

    Ganhos totais: US$ 11,3 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 5,3 milhões
    Patrocínio: US$ 6 milhões
    Kerber gerou bônus lucrativos com patrocinadores como a Adidas, com seu título em 2018 em Wimbledon e com o posto de segunda do mundo ao final do ano. Além da Adidas, a alemã também renovou acordos com SAP, Generali e NetJets desde Wimbledon e recentemente fechou um novo contrato com a marca Head & Shoulders da Procter & Gamble. Outros patrocínios incluem Yonex, Porsche, Rolex e Lavazza.

  • 7. Alexander Zverev

    Ganhos totais: US$ 11,8 milhões
    Dinheiros de prêmios: US$ 6,3 milhões
    Patrocínio: US$ 5,5 milhões
    O alemão de 22 anos é uma estrela em ascensão no ATP Tour e tem 11 títulos na carreira, incluindo o ATP Finals de 2018, que lhe valeu US$ 2,5 milhões em dinheiro de prêmios. Ele tem um grande contrato com a Adidas, além de parcerias com Head, Peugeot, Richard Mille e Zegna.

  • 6. Naomi Osaka

    Ganhos totais: US$ 24,3 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 8,3 milhões
    Patrocínio: US$ 16 milhões
    Osaka verá seus valores de patrocínio aumentarem ainda mais, tendo assinado uma série de acordos desde sua vitória em 2018 nos EUA. A maior delas é com a Nike, que vale cerca de US$ 10 milhões por ano. Ela também adicionou recentemente uma série de parceiros (Hyperice, BodyArmor e Muzik), com participações acionárias nos negócios.

  • 5. Serena Williams

    Ganhos totais: US$ 29,2 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 4,2 milhões
    Patrocínio: US$ 25 milhões
    A atleta mais bem paga do mundo por quatro anos consecutivos, teve um ano recorde fora de quadra, depois de seu retorno ao tênis após o nascimento de sua filha, Olympia. Ela fechou parcerias com Pampers, Axa Financial e General Mills. O próximo passo é começar a brincar com o investimentos, focados principalmente em empresas lideradas por mulheres ou pessoas de cor.

  • 4. Rafael Nadal

    Ganhos totais: US$ 35 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 9 milhões
    Patrocínio: US$ 26 milhões
    O espanhol é uma das maiores atrações do tênis e pode cobrar taxas de participação de mais de US$ 1 milhão. Seus principais patrocinadores são Nike, Babolat, Kia Motors, Telefônica, Richard Mille e Mapfre.

  • 3. Kei Nishikori

    Ganhos totais: US$ 37,3 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 4,3 milhões
    Patrocínio: US$ 33 milhões
    Nishikori e Zverev são os únicos vencedores entre os dez tenistas mais bem pagos que não nunca ganharam grand slams. O robusto portfólio de patrocínio de Nishikori, porém, é alimentado por seu status de jogador japonês de maior sucesso de todos os tempos. Ele deve ser um dos rostos dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio. Seus patrocinadores Asahi, NTT, Japan Airlines, Lixil, Procter & Gamble e Nissin são todos parceiros oficiais da Olimpíada.

  • 2. Novak Djokovic

    Ganhos totais: US$ 50,6 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 20,6 milhões
    Patrocínio: US$ 30 milhões
    Houve dez temporadas de tênis em que um jogador ganhou mais de US$ 12 milhões em prêmios. Djokovic levou sete dessas. Seus US$ 135 milhões em prêmios na carreira o deixam US$ 9 milhões à frente de Federer nessa categoria. O patrocínio da Lacoste é um dos negócios mais rentáveis do esporte.

  • 1. Roger Federer

    Ganhos totais: US$ 93,4 milhões
    Dinheiro de prêmios: US$ 7,4 milhões
    Patrocínio: US$ 86 milhões
    Além de sua parceria com a Uniqlo, Federer fechou um contrato multimilionário com a Rimowa no ano passado. A marca de malas se juntou a Credit Suisse, Mercedes-Benz, Rolex, Moet & Chandon e Barilla, entre outras empresas.

10. Sloane Stephens

Ganhos totais: US$ 9,6 milhões
Dinheiro de prêmios: US$ 4,1 milhões
Patrocínio: US$ 5,5 milhões
A campeã do US Open de 2017 retorna a Flushing Meadows neste ano usando um tênis baseado no “Aqua” do Air Jordan VIII da Nike. Seu contrato com a Nike, que começou no ano passado, é um dos maiores do esporte. Stephens anunciou recentemente seu noivado com o astro do futebol Jozy Altidore.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).