As companhias aéreas mais perigosas em 2019

Reprodução/Forbes
Região de Moscou, Rússia – 23 de agosto de 2019: vista aérea do avião a jato Airbus A321 da Ural Airlines, após o pouso forçado em um campo de milho perto do Aeroporto Internacional de Zhukovsky, em 15 de agosto, com o corpo dianteiro destroçado

Resumo:

  • Com o aumento do número de passageiros e voos a taxas exponenciais, as pessoas compreensivelmente acabam questionando a segurança da aviação;
  • As principais companhias aéreas permanecem relativamente muito seguras, no entanto, algumas delas possuem um histórico de segurança que varia de médio a absolutamente terrível;
  • Nepal Airlines, Trigana Air Service (da  Indonésia) e Kam Air (do Afeganistão) estão entre as companhias aéreas mais perigosas de 2019.

Nas últimas quatro décadas, avanços contínuos de engenharia solidificaram a aviação como a forma mais segura de transporte. No entanto, com o número de passageiros e voos aumentando a taxas exponenciais, é compreensível que as pessoas acabem questionando as evidências estatísticas.

VEJA MAIS: Companhia aérea TransAsia encerra atividades após dois acidentes fatais em dois anos

Em anos recentes, vários acidentes aéreos ocuparam as manchetes. A British Airways, por exemplo, é considerada uma companhia aérea muito segura, mas imagens do voo BA38 de Pequim que caiu em Heathrow em 2008 ou do 777 que pegou fogo em Las Vegas em 2015 ainda estão na memória popular. A Emirates é outra companhia que enfrentou problemas na reputação após o pouso forçado de um Boeing 777 em Dubai em 2016.

Felizmente, não houve vítimas fatais em nenhum desses casos, mas há uma série de episódios bem mais graves para ilustrar a última década. Entre eles estão dois recentes acidentes envolvendo o Boeing 737-MAX, uma aeronave Aeroflot envolta em chamas na pista do aeroporto de Moscou e, é claro, os dois acidentes da Malaysia Airlines.

Ainda assim, as principais companhias aéreas permanecem relativamente muito seguras. No entanto, algumas delas possuem um histórico de segurança que varia de médio a absolutamente terrível. Se você estiver nas companhias aéreas listadas a seguir, ignore tudo o que está escrito acima e assuma que está voando para um local muito remoto, para onde não havia alternativas, ou que apenas optou pela tarifa mais barata. Muitas das companhias aéreas mais perigosas do mundo estão proibidas de voar para os Estados Unidos e a Europa.

A AirlineRatings.com publicou sua lista anual das companhias aéreas mais perigosas do mundo, com base em um sistema de classificação de sete estrelas. Fatores como mortes na última década, listas negras de países e certificados de Auditoria de Segurança Operacional (IOSA) da Associação Internacional de Transporte Aéreo desempenham um papel importante na classificação das companhias aéreas. Nenhuma das empresas citadas abaixo alcançou mais de duas das sete estrelas.

Veja, na galeria de fotos a seguir, as 10 companhias aéreas mais perigosas do mundo em 2019:

  • Tara Air

    A Tara Air possui apenas uma das sete estrelas. Múltiplos acidentes fatais em 2010 e 2011 não ajudaram na classificação da empresa baseada no Nepal, que opera uma frota de oito aeronaves dentro e fora da perigosa geografia montanhosa do país.

  • Nepal Airlines

    O Nepal vivenciou nove acidentes fatais nos últimos oito anos. Estatisticamente, voar por lá é relativamente perigoso. A Nepal Airlines opera desde 1958 com o nome Royal Nepal Airlines e seu registro de segurança deixa muito a desejar. Com apenas uma estrela, a aérea está proibida de voar para os países da União Europeia. Embora os últimos 20 anos tenham presenciado uma grande melhoria no registro de segurança da companhia aérea, um acidente fatal em 2014 resultou em 18 mortes.

  • Ariana Afghan Airlines

    A empresa atua com o a transportadora nacional do Afeganistão. Possui apenas cinco aeronaves em sua frota atual e um recorde desproporcionalmente assustador de 19 acidentes durante sua história, incluindo sete fatais.

  • Bluewing Airlines

    Baseada no pequeno Suriname, a companhia aérea perdeu três aeronaves Antonov An-28 em um período de três anos, o que acabou determinando a proibição de voo no espaço aéreo europeu. A determinação inclui o território francês vizinho da Guiana Francesa.

  • Kam Air

    A companhia aérea sediada no Afeganistão, que também possui apenas uma estrela, foi banida do espaço aéreo norte-americano. E, quando tentou voar para os países da União Europeia em 2010, foi proibida depois de incidentes que incluíram um desastre com vítimas fatais e uma ameaça de bomba.

  • Trigana Air Service

    Com problemas na fuselagem de uma dezena de aeronaves e 14 acidentes envolvendo seus aviões, não é de admirar que a companhia aérea da Indonésia tenha recebido apenas uma estrela. Assim como outras empresas da lista, a Trigana também foi banida do espaço aéreo da Europa e dos Estados Unidos.

  • SCAT Airlines

    Sediada no Cazaquistão, a companhia tem um histórico de segurança inexpressivo, mas não registra um acidente fatal desde 2013. Embora não opere com um certificado de auditoria de segurança reconhecido internacionalmente, a SCAT está fazendo grandes melhorias para ser reconhecida em todo o mundo e operar com segurança.

Tara Air

A Tara Air possui apenas uma das sete estrelas. Múltiplos acidentes fatais em 2010 e 2011 não ajudaram na classificação da empresa baseada no Nepal, que opera uma frota de oito aeronaves dentro e fora da perigosa geografia montanhosa do país.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).