Os 10 músicos mais bem pagos da década

gettyimages-PaulArchuleta
O maior sucesso comercial do superprodutor foi a compra do Beats pela Apple

Dr. Dre não lança um álbum desde 2015 e não sai em turnê desde a virada do milênio. Seu último crédito de produção em um sucesso número 1 foi em 2009, quando trabalhou nas faixas de “Crack a Bottle”, de Eminem. Mas o superprodutor de hip-hop ainda superou todas as outras estrelas da música em ganhos nesta década, faturando cerca de US$ 950 milhões graças principalmente à sua participação de aproximadamente 20% na Beats, a fabricante de fones de ouvido que a Apple comprou por US$ 3 bilhões em 2014.

Outras estrelas tinham formas mais tradicionais de ganhar dinheiro. Taylor Swift foi a segunda mais bem paga da década, com US$ 825 milhões, seguida por Beyoncé, com US$ 685 milhões, lucrando com várias turnês de milhões de dólares, vários álbuns multiplatinados e uma série de parcerias de patrocinadores multimilionárias com marcas da Adidas para a AT&T.

A Forbes analisa anualmente os músicos mais bem pagos do setor para o Celebrity 100, estudando dados de turnês da Pollstar, números de consumo de música da Nielsen e entrevistas com gerentes, agentes e muitas das próprias estrelas. A lista não inclui salários de agentes, empresários e promotores, nem deduz despesas ou impostos.

VEJA MAIS: DJs mais bem pagos do mundo, The Chainsmokers também fazem sucesso nos negócios

Nossa classificação não se estende além da sepultura; se os ganhos post-mortem fossem contados, Michael Jackson seria o número 1. Seu total impressionante de US$ 2,37 bilhões para a década pela nossa contagem é superior à estimativa recentemente registrada de US$ 1,7 bilhão porque contamos royalties reinvestidos de sua metade do catálogo de publicação da Sony/ATV (o ativo foi vendido por US$ 750 milhões em 2016). Ele supera facilmente seus pares vivos.

A lista apresenta um grupo diversificado –existem apenas três homens brancos nos dez primeiros. O hip-hop produziu três dos magnatas que fizeram o melhor trabalho para aumentar sua riqueza, incluindo Dre, Diddy (nº5, US$ 605 milhões), e o primeiro bilionário do gênero, Jay-Z (nº7, US$ 560 milhões). Os dois últimos aumentaram seus ganhos da década graças ao investimento inteligente e à criação de empresas próprias.

“Boas melodias têm muito em comum com grandes ideias”, explicou Bono, vocalista do U2 (4º lugar, US$ 675 milhões), à Forbes em 2017. “Eles são instantaneamente memoráveis. Existe uma certa inevitabilidade. Há uma espécie de arco de beleza. Seja uma música, um negócio ou uma solução para um problema enfrentado pela pobreza  do mundo. Vejo o que faço como a mesma coisa.”

Os 10 músicos mais bem pagos da década (2010-2019)

  • 10. Lady Gaga (US$ 500 milhões)

    Apesar de algumas pausas para realizar projetos de cinema e TV, o talento de Gaga na música ao vivo e os álbuns de grande sucesso a colocaram em nossa lista.

  • 9. Katy Perry (US$ 530 milhões)

    A estrela que foi capa da Forbes em 2015 pegou a estrada de forma agressiva na última década, com duas turnês que alcançaram os nove dígitos.

  • 8. Paul McCartney (US$ 535 milhões)

    Sem Beatles, sem problemas: McCartney continuou em uma corrida solo épica, lotando estádios e até conseguindo seu primeiro álbum número 1 desde 1982.

  • 7. Jay-Z (US$ 560 milhões)

    O primeiro bilionário da música fez fortuna construindo empresas, mas os últimos dez anos em turnê –recentemente com Beyoncé– com certeza também fizeram parte do lucro.

  • 6. Elton John (US$ 565 milhões)

    O Rocketman está decolando em sua última turnê, tendo abastecido sua conta bancária com uma década de shows em estádios e datas de residência em Las Vegas.

  • 5. Diddy (US$ 605 milhões)

    Ele passou por mais mudanças de nome do que qualquer um na lista, mas seus ganhos continuaram fortes, graças principalmente à parceria da vodca Ciroc com a Diageo.

  • 4. U2 (US$ 675 milhões)

    A turnê “360” foi encerrado em 2011, arrecadando mais de US$ 700 milhões –seu total de US$ 800 milhões ajustado pela inflação é o mais alto de todos os tempos.

  • 3. Beyoncé (US$ 685 milhões)

    Queen Bey começou a década recém-saída do grupo Destiny’s Child, estabelecendo rapidamente seus negócios no estúdio e em turnês.

  • 2. Taylor Swift (US$ 825 milhões)

    Sem idade para comprar uma cerveja no início da década, Taylor Swift se tornou uma superestrela de shows e estádios –e a mulher mais bem paga da música nos últimos dez anos.

  • 1. Dr. Dre (US$ 950 milhões)

    O superprodutor lançou um álbum nesta década e mal saiu em turnê, mas teve o maior sucesso comercial da música: a compra do Beats pela Apple por US$ 3 bilhões.

10. Lady Gaga (US$ 500 milhões)

Apesar de algumas pausas para realizar projetos de cinema e TV, o talento de Gaga na música ao vivo e os álbuns de grande sucesso a colocaram em nossa lista.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).