Brasil ocupa 7º lugar entre os 10 países que ganharam mais bilionários na última década

Getty Images
O Brasil é o 7º país entre os que mais enriqueceram indivíduos na última década com 27 novos bilionários desde 2010

Na década que começou em 2010, logo após a Grande Recessão, o crescimento econômico foi impulsionado e os mercados de ações em todo o mundo registraram anos de altas significativas. Isso ajudou a alimentar um enorme crescimento em grandes fortunas. O número de bilionários ao redor do mundo quase triplicou na última década, chegando a 2.095 na lista global de bilionários da Forbes em 2020, publicada em 7 de abril. Este grupo de elite tem um patrimônio líquido coletivo de US$ 8 trilhões, contra US$ 3,5 trilhões há uma década. Sessenta e um países ganharam bilionários nesse período. (Todas as fortunas de 2020 são de 18 de março, data em que a lista foi compilada).

A Ásia tem sido particularmente abundante no que diz respeito a esses poderosos. A China, que ganhou o maior número de bilionários nesta década, agora apresenta 389 (não incluindo 66 adicionais de Hong Kong), em contraste com os 64 em 2010. A Tailândia passou de três bilionários em 2010 para 20 em 2020. Da mesma forma, as fortunas aumentaram em Singapura, que detinha quatro bilionários em 2010 e 26 este ano. A Índia, país com o quarto maior número de bilionários, registrou um aumento de 108% em relação a 2010, de modo a elevar o total de 2020 para 102 bilionários.

VEJA MAIS: Os 10 países com o maior número de bilionários

Quatro das 10 principais nações com o maior aumento de super-ricos desde 2010 estão na Europa: Alemanha, França, Suíça e Itália. Dezoito países sem bilionários em 2010 ganharam pelo menos um nesta década, como São Cristóvão e Nevis, Nepal, Catar e Tanzânia.

Todavia, a riqueza não se espalhou por toda parte. Dez países –como Arábia Saudita, Turquia, Bélgica e Nova Zelândia– tiveram uma diminuição no número de cidadãos bilionários. A Forbes optou por parar de listar os poderosos da Arábia Saudita em 2018 uma vez que as informações confiáveis ​​sobre seus ativos não eram fornecidas (o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman forçou as pessoas mais ricas do país a entregarem suas fortunas pessoais ao Estado como parte de uma “campanha anticorrupção”, mas nenhuma lista oficial dos nomes selecionados foi divulgada devido às leis de privacidade da Arábia Saudita). Quatro outras nações –Líbano, Geórgia, Kuwait e Emirados Árabes Unidos– têm o mesmo número de bilionários de 2010.

Veja, na galeria de imagens a seguir, os 10 países e territórios que ganharam mais bilionários nesta década (o patrimônio líquido é de 18 de março de 2020):

 

  • 1. China

    Número de novos bilionários desde 2010: 325

    Total de bilionários atualmente: 389

    (nota: bilionários de Hong Kong são excluídos deste total e listados separadamente)

    Novatos de destaque: Li Yongxin, Robin Zeng

    Neste ano, 80 novos bilionários chineses estrearam na lista das pessoas mais ricas do mundo da Forbes. Isso encerra uma década de crescimento impressionante: o número de super-ricos na China sextuplicou partindo de 64 em 2010. Os consumidores chineses gastaram mais em saúde devido ao aumento da renda, de modo a cunhar mais fortunas farmacêuticas e de saúde. Fan Minhua, CEO da fornecedora de medicamentos genéricos Poly Pharm, é um dos cinco bilionários farmacêuticos novatos da lista de 2020, com um patrimônio líquido de US$ 1 bilhão.

  • 2. Estados Unidos

    Número de novos bilionários desde 2010: 210

    Total de bilionários atualmente: 614

    Novatos de destaque: MacKenzie Bezos, Kylie Jenner e Tim Sweeney

    Os 614 norte-americanos que fizeram parte da lista de bilionários em 2020 possuem, juntos, US$ 2,9 trilhões, em comparação a 404 pessoas com US$ 1,3 trilhão conjuntamente em 2010. Os 210 estadunidenses que entraram na seleção deste ano representam um aumento de 52%. O crescente setor de tecnologia certamente contribuiu para este salto. Os Estados Unidos ganharam 61 bilionários do setor de tecnologia na última década. Hoje, esses poderosos representam 17% do total de super-ricos do país.

  • 3. Alemanha

    Número de novos bilionários desde 2010: 55

    Total de bilionários atualmente: 107

    Novatos de destaque: Gabriella Meister e família

    O número de bilionários alemães mais que dobrou na última década, com o crescimento da maior economia da Europa. De acordo com um estudo do Deutsche Bundesbank, a riqueza média das famílias na Alemanha aumentou cerca de 20% entre 2010 e 2017. Isso foi particularmente significativo para os proprietários de imóveis alemães, cujo patrimônio líquido cresceu em conjunto com os preços mais altos das propriedades, segundo o Bundesbank.

  • 4. Índia

    Número de novos bilionários desde 2010: 53

    Total de bilionários atualmente: 102

    Novatos de destaque: Byju Raveendran, Rajesh Mehra

    Apesar de apresentar o quarto maior crescimento de bilionários da última década, a Índia revelou forte instabilidade em sua população bilionária nos últimos anos. O número de super-ricos indianos caiu entre 2011 e 2012 e novamente entre 2015 e 2016. Em 2019, o crescimento econômico na Índia desacelerou para uma baixa de 5%, pior nível em 6 anos, depois que o primeiro ministro Narendra Modi foi reeleito. O maior bilionário da Índia na década? O poderoso do petróleo e gás Mukesh Ambani, que continua sendo a pessoa mais rica da Índia pelo 12º ano consecutivo, com um patrimônio líquido de US$ 36,8 bilhões –em contraste aos US$ 29 bilhões em 2010.

  • 5. Hong Kong

    Número de novos bilionários desde 2010: 41

    Total de bilionários atualmente: 66

    Novatos de destaque: Zhuo Jun, Tang Shing-bor

    Com um ganho de 41 bilionários na década, o território chinês bateu a Rússia (que ganhou 38 bilionários) por pouco. No entanto, o ano passado foi difícil para os bilionários de Hong Kong. Os protestos políticos ao longo de vários meses dominaram as manchetes e mantiveram os turistas afastados muito antes do ápice da pandemia de coronavírus. Houve resultados variados para os magnatas da região. 21 cidadãos de Hong Kong da lista de bilionários em 2020 tiveram um aumento de sua riqueza neste ano, enquanto 40 viram seu patrimônio líquido declinar. Um aspecto, no entanto, permaneceu praticamente constante na última década. Li Ka-shing, um dos empresários mais influentes da Ásia, ocupava até 2020 o primeiro lugar como o mais rico de Hong Kong por 19 anos. Ele foi finalmente superado pelo bilionário do setor de propriedades Lee Shau Kee.

  • 6. Rússia

    Número de novos bilionários desde 2010: 38

    Total de bilionários atualmente: 99

    Novatos de destaque: Tatyana Bakalchuk, Alexey Repik

    Esta década foi favorável para os mais ricos da Rússia. O número de bilionários do país aumentou 62% entre 2010 e 2020. E, nos últimos 10 anos, Elena Baturina e Tatyana Bakalchuk foram as primeiras mulheres russas a se tornarem bilionárias. Baturina, cujo marido Yury Luzkhov era o poderoso prefeito de Moscou há anos, estreou na lista de bilionários da Forbes em 2010. Bakalchuk, fundadora e CEO do site de comércio eletrônico Wildberries, tornou-se bilionária no ano passado.

  • 7. França

    Número de novos bilionários desde 2010: 27

    Total de bilionários atualmente: 39

    Novatos de destaque: Mohed Altrad, Patrick Drahi

    Em 2010, a França tinha apenas 12 bilionários que, juntos, detinham US$ 90 bilhões. O super-rico mais proeminente do país, titã de bens de luxo e CEO da LVMH, Bernard Arnault, representou quase um terço desse valor há uma década, com um patrimônio líquido de US$ 27,5 bilhões. Desde então, a fortuna de Arnault cresceu, assim como o número de bilionários franceses. Na lista da Forbes de 2020, os 39 poderosos do país possuem conjuntamente US$ 304 bilhões e Arnault, a terceira pessoa mais rica do mundo, US$ 76 bilhões. Um dos novatos mais interessantes da França da última década é Mohed Altrad, que estreou na lista em 2015. Altrad, que chefia a empresa de serviços de construção e manutenção Altrad Group, começou a vida como um beduíno órfão no deserto da Síria, de modo a sobreviver com apenas uma refeição por dia. Hoje, ele possui US$ 3,3 bilhões.

  • 7. Brasil

    Número de novos bilionários desde 2010: 27

    Total de bilionários atualmente: 45

    Novatos de destaque: Luis Frias, Luciano Hang

    O número de bilionários no Brasil também apresentou instabilidade nos últimos anos, como resultado da grave crise econômica do país em 2015 e da queda no valor do real em relação ao dólar. O Brasil começou a década com apenas 18 bilionários e alcançou um recorde de 65 em 2014. A quantidade de super-ricos caiu constantemente desde então, embora tenha atingido um número de 58 em 2019. Naquele ano, Luciano Hang entrou na lista devido ao sucesso da cadeia de lojas de departamento Havan, que ele cofundou em 1986.

  • 9. Suíça

    Número de novos bilionários desde 2010: 24

    Total de bilionários atualmente: 35

    Novatos de destaque: Urs Wietlisbach, Michael Pieper

    A pequena mas poderosa Suíça tem mais que o triplo do número de bilionários que fez no início da década. O país iniciou 2010 com 11 bilionários que detinham, juntos, US$ 40 bilhões. Hoje, os 35 super-ricos suíços possuem US$ 96 bilhões conjuntamente. O notável novato Michael Pieper estreou na lista em 2013, 24 anos depois de assumir o Franke Group de seu pai, fabricante de pias de cozinha e outros equipamentos deste ambiente doméstico em nível industrial. Sua fortuna chegou a US$ 4,2 bilhões em 2017 e na seleção de 2020, ele detém US$ 2,6 bilhões.

  • 10. Itália

    Número de novos bilionários desde 2010: 23

    Total de bilionários atualmente: 36

    Novatos de destaque: Romano Minozzi, Gustavo Denegri

    Começando com 13 em 2010, a quantidade de bilionários italianos aumentou 177% na última década. Hoje, 19 dos 36 poderosos da Itália são “self made”, incluindo o relativamente novo estreante Romano Minozzi. O bilionário de 85 anos é fundador e presidente da multinacional Iris Ceramica Group. No entanto, ele construiu a maior parte de sua fortuna com investimentos inteligentes, como nas empresas de gás natural Snam e Italgas.

1. China

Número de novos bilionários desde 2010: 325

Total de bilionários atualmente: 389

(nota: bilionários de Hong Kong são excluídos deste total e listados separadamente)

Novatos de destaque: Li Yongxin, Robin Zeng

Neste ano, 80 novos bilionários chineses estrearam na lista das pessoas mais ricas do mundo da Forbes. Isso encerra uma década de crescimento impressionante: o número de super-ricos na China sextuplicou partindo de 64 em 2010. Os consumidores chineses gastaram mais em saúde devido ao aumento da renda, de modo a cunhar mais fortunas farmacêuticas e de saúde. Fan Minhua, CEO da fornecedora de medicamentos genéricos Poly Pharm, é um dos cinco bilionários farmacêuticos novatos da lista de 2020, com um patrimônio líquido de US$ 1 bilhão.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).