As mulheres mais poderosas do mundo em 2020

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Andrea Marques é a única brasileira na lista e fica na 77ª posição pelo segundo ano consecutivo

Da luta contra a pandemia à reestruturação da política norte-americana, essas influentes mulheres –como a vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris— estão fazendo história.

Durante 90 minutos, em um típico debate vice-presidencial em outubro, a senadora Harris e o vice-presidente Mike Pence se contradisseram, responderam às perguntas dos moderadores de forma seletiva e interromperam um ao outro, sendo que Pence fez isso duas vezes mais do que Kamala. “Senhor vice-presidente”, dizia Kamala a cada interrupção, “eu estou falando.”

A resposta rendeu milhares de memes (e até algumas camisetas), mas também se tornou um mobilizador para mulheres pelos EUA. Um mês após o debate, Kamala se tornou a primeira mulher negra de ascendência asiática a ser eleita vice-presidente dos Estados Unidos, um feito único para a senadora da Califórnia.

LEIA TAMBÉM: Forbes 400: as mulheres mais ricas dos Estados Unidos em 2020

A rápida ascensão na política norte-americana também lançou Kamala à lista da Forbes das “100 Mulheres Mais Poderosas do Mundo” pela primeira vez. Ela estreia em terceiro lugar, logo após a chanceler alemã, Angela Merkel (listada em primeiro lugar pelo décimo ano consecutivo), e a chefe do Banco Central Europeu, Christine Lagarde (segunda na lista há dois anos).

As mulheres na 17ª lista anual da Forbes vêm de 30 países e pertencem a quatro gerações diferentes. A lista completa, com 100 nomes, conta com 10 chefes de estado, 38 CEOs e cinco celebridades. E, embora existam diferenças de idade, nacionalidade e função, essas mulheres estão unidas pela forma como usaram os recursos disponíveis para enfrentar os desafios de 2020. Muitas delas foram mundialmente aclamadas por suas respostas eficientes contra a Covid-19. Jacinda Ardern, primeira ministra da Nova Zelândia (n°32 na lista) derrotou a primeira e segunda ondas do vírus em seu país, ao implementar um lockdown rígido e regras de quarentena rigorosas. Tsai Ing-wen (n°37), presidente de Taiwan, implementou um rigoroso programa de rastreamento de contato e, como resultado, uma ilha com 23 milhões de pessoas perdeu apenas sete vidas para o vírus.

Como a primeira ministra norueguesa, Erna Solberg (n°52), disse durante uma conferência global em novembro: “Países democráticos onde os direitos humanos são respeitados e onde mulheres conseguem alcançar posições na sociedade, são os mesmos países que melhor lidam com crises causadas pela Covid-19”.

Os 17 novos rostos desta edição ilustram como mulheres estão sendo protagonistas de diversos aspectos de uma sociedade que está sendo transformada por uma pandemia. Carol Tomé (n°11), nova CEO da UPS, e Linda Rendle (n°87), head da Clorox, são responsáveis por fornecer serviços essenciais que mantém os norte-americanos conectados e limpos. Karen Lynch (n°38), vice-presidente executiva e próxima CEO da CVS Health, lidera o vasto programa de testes para Covid-19 da empresa. Em 2021, ela será a responsável pela gestão das vacinas contra o coronavírus.

Em um ano marcado por protestos e agitações políticas ao redor do mundo, poucas pessoas usaram de forma correta seu poder de influência, como fez Stacey Abrams (n°10), fundadora da Fair Fight e defensora do direito ao voto. Ao apoiar cerca de 800 mil registros de votos no estado da Geórgia, ela ajudou uma candidata à presidência democrata a vencer em seu estado pela primeira vez após 28 anos. No entanto, Stacey afirma que seu trabalho ainda não está completo. Ela diz que se deu “17 minutos” de celebração antes de voltar sua atenção para as eleições do Senado da Geórgia, que acontecem em janeiro. Mas, é devido a esse trabalho contínuo e o de tantas outras mulheres como ela, que as palavras da próxima vice-presidente norte-americana se tornarão realidade. Em novembro, Kamala disse: “Eu sou a primeira mulher nesta posição, mas não serei a última”.

Pelo segundo ano consecutivo, Andrea Marques de Almeida, CFO da Petrobras, é a única brasileira da lista das mulheres mais poderosas do mundo da Forbes, na 77ª posição do ranking –a mesma do ano passado. A executiva, que atuou por 25 anos na Vale, assumiu em março de 2019 a diretoria financeira da petroleira, com a missão de resgatar a confiança dos investidores abalada pela crise de corrupção exposta pela Operação Lava Jato.

Veja, na galeria de imagens a seguir, as 15 mulheres mais poderosas do mundo da Forbes, além de Andrea:

  • 77. Andrea Marques de Almeida

    País: Brasil
    Idade: Não declarada
    Categoria: Negócios
    Cargo: Diretora Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores

    Reprodução/Forbes
  • 1. Angela Merkel

    País: Alemanha
    Idade: 66 anos
    Categoria: Política
    Cargo: Chanceler Federal da Alemanha

    Reprodução/Forbes
  • 2. Christine Lagarde

    País: França
    Idade: 64 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: Presidente do Banco Central Europeu

    Reprodução/Forbes
  • 3. Kamala Harris

    País: Estados Unidos
    Idade: 56 anos
    Categoria: Política
    Cargo: Vice-Presidente Eleita dos Estados Unidos

    Reprodução/Forbes
  • 4. Ursula von der Leyen

    País: Bélgica
    Idade: 62 anos
    Categoria: Política
    Cargo: Presidente da Comissão Europeia

    Reprodução/Forbes
  • 5. Melinda Gates

    País: Estados Unidos
    Idade: 56 anos
    Categoria: Filantropia
    Cargo: Copresidente da Fundação Bill e Melinda Gates

    Reprodução/Forbes
  • 6. Mary Barra

    País: Estados Unidos
    Idade: 58 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO da General Motors

    Reprodução/Forbes
  • 7. Nancy Pelosi

    País: Estados Unidos
    Idade: 80 anos
    Categoria: Política
    Cargo: Presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos

    Reprodução/Forbes
  • 8. Ana Patricia Botín

    País: Espanha
    Idade: 60 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: Presidente executiva do Grupo Santander

    Reprodução/Forbes
  • 9. Abigail Johnson

    País: Estados Unidos
    Idade: 58 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO da Fidelity Investments

    Reprodução/Forbes
  • 10. Gail Boudreaux

    País: Estados Unidos
    Idade: 60 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: Presidente e CEO da Anthem

    Reprodução/Forbes
  • 11. Carol Tomé

    País: Estados Unidos
    Idade: 63 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO da United Parcel Service

    Reprodução/Forbes
  • 12. Emma Walmsley

    País: Reino Unido
    Idade: 51 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO da GlaxoSmithKline

    Reprodução/Forbes
  • 13. Susan Wojcick

    País: Estados Unidos
    Idade: 52 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO do YouTube

    Reprodução/Forbes
  • 14. Julie Sweet

    País: Estados Unidos
    Idade: 53 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO da Accenture

    Reprodução/Forbes
  • 15. Safra Catz

    País: Israel
    Idade: 59 anos
    Categoria: Negócios
    Cargo: CEO da Oracle

    Reprodução/Forbes

77. Andrea Marques de Almeida

País: Brasil
Idade: Não declarada
Categoria: Negócios
Cargo: Diretora Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).