Apresentado por       

Forbes50+: Marta Monteiro e Veronique Forat

A dupla se conheceu em um evento sobre reinvenção após os 60 e, do interesse em comum por moradia compartilhada, nasceu a startup Coliiv .

Rebecca Silva
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Luisa Santosa
Luisa Santosa

Marta e Veronique se conheceram em um evento sobre reinvenção após os 60 anos e descobriram um interesse em comum: moradia compartilhada

Acessibilidade


Marta Monteiro completou 67 anos no dia da entrevista com a Forbes. Depois de trabalhar como corretora de imóveis de médio e alto padrão, sentiu um incômodo e decidiu participar de um evento sobre reinvenção após os 60 anos. Foi lá que encontrou outra pessoa com o mesmo interesse que o seu por moradia compartilhada e comprometimento para transformar uma ideia em negócio: Veronique Forat, 64 anos, profissional da área de comunicação e especialista em marketing de dados. Há cinco anos, suas trajetórias se uniram e elas se tornaram startupeiras maduras – ou como gostam de dizer, mães da plataforma Coliiv.

O projeto nasceu com o nome Morar Com Você. A ideia era facilitar a experiência para quem gostaria de dividir o teto, mas não estava disposto a morar com completos estranhos. Afinal, viver em um clima de república, sem muita afinidade com o colega de apartamento não é para qualquer um. “No início, fazíamos os matches na mão, em planilhas de Excel, para encontrar as afinidades”, relembra Marta. Para as empreendedoras, o projeto daria certo para pessoas de faixa etária mais avançada, mas o público acabou se expandindo. “Para mães solo, a moradia compartilhada é uma excelente solução, assim como para divorciados. E também oferecemos uma terceira via muito interessante para os idosos que não querem viver em uma instituição de longa permanência ou na casa dos filhos, mas também não podem ficar sozinhos”, explica Veronique. Atualmente, a maioria dos usuários da plataforma tem entre 35 e 65 anos.

O caminho não foi fácil, mas Marta e Veronique seguiram firmes no propósito, ainda que muitos tentassem modificar o core da empresa para que ela pudesse receber investimentos. “Tivemos milhões de dificuldades, principalmente por não sermos da área de tecnologia. E é difícil investidores confiarem em pessoas mais velhas. Acham que somos mais frágeis, que a empresa não terá futuro porque já temos mais idade. Mas os anos a mais ajudaram muito. Com tantos quilômetros rodados, não entramos em roubadas e estávamos seguras sobre nossas convicções”, diz Veronique.

Em 2019, a plataforma ganhou corpo e um nome internacional para a nova fase: a Coliiv se tornou a primeira investida da Potato Valley Ventures, uma venture builder do setor de construção civil e mercado imobiliário.

Ativas e motivadas, as sócias apostam alto nas possibilidades de expansão da plataforma. Marta sonha com a internacionalização, com início na Europa, mas não sem antes dominar o Brasil e deixar um legado para os filhos. Para Veronique, o alvo é se tornar um unicórnio e conseguir se dedicar à empresa quando quiser e o quanto quiser. “Nada substitui gostar do que se faz. Se você não vê a hora de se aposentar, pare agora e vá encontrar o que te motiva”, alerta a empresária, que deixa uma dica: “Quer empreender? Só não deixe de pagar o plano de saúde, o resto se conquista”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: