Justiça proíbe JBS de vender ativos no exterior para Minerva

Segundo juiz, operação poderia prejudicar o esclarecimento dos fatos denunciados na delação dos executivos da companhia.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Juiz citou que a venda de ativos pode prejudicar o esclarecimento dos fatos denunciados na delação de executivos da JBS (Getty Images)

Acessibilidade


A Justiça Federal de Brasília proibiu uma negociação de US$ 300 milhões em que o grupo JBS acertou vender a totalidade das ações de subsidiárias detentoras de operações de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai para subsidiárias da Minerva nos respectivos países.

LEIA MAIS: JBS submete ao conselho proposta de desinvestimentos no valor de R$ 6 bi

A decisão foi tomada na terça-feira (20) pelo juiz substituto da 10ª Vara Federal, Ricardo Leite, que citou que a venda de ativos pode prejudicar o esclarecimento dos fatos denunciados na delação de executivos da JBS.

Em seu despacho, o juiz considera “prematura” a venda de ativos da JBS pela “fragilidade” das provas apresentadas pela empresa até agora na sua delação. Além disso, afirma, o acordo de delação ainda será analisado pelo Supremo Tribunal Federal, que poderá mudá-lo.

O acordo da JBS com a Minerva foi anunciado no início deste mês.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: