Boeing quer incluir área militar em associação com Embraer

Empresa norte-americana acredita vai comprovar ao governo brasileiro que a autonomia, independência e segredos estratégicos da companhia nacional serão garantidos e preservados

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

As negociações para uma associação entre a Boeing e a Embraer foram reveladas no dia 21 de dezembro (iStock)

Acessibilidade


A norte-americana Boeing pretende incluir a divisão de defesa na proposta de associação com a Embraer, e acredita que poderá superar a resistência do governo brasileiro, segundo os jornais “Folha de S.Paulo” e “Valor Econômico” de hoje (2).

LEIA MAIS: Embraer confirma discussão para potencial combinação de negócios com Boeing

A Boeing está segura de que vai comprovar ao governo brasileiro que a autonomia, independência e segredos estratégicos da Embraer serão garantidos e preservados, e vai apresentar alguns exemplos de parcerias internacionais que oferecem salvaguardas de soberania aos países envolvidos, segundo os jornais.

As negociações para uma associação entre as duas fabricantes de aviões foram reveladas no dia 21 de dezembro, inicialmente pelo jornal “The Wall Street Journal”.

A Boeing tem por objetivo com a parceria complementar a sua carteira de produtos, incrementar as plataformas de vendas e serviços e desenvolver novos produtos, segundo o “Valor”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: