ADM e Cargill anunciam joint venture em soja no Egito

País é um mercado importante, onde a demanda por farelo de alta qualidade e pelo óleo feito do produto ultrapassa a do resto do mundo

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

O acordo dará à ADM a propriedade conjunta da instalação de processamento de soja na costa do Mediterrâneo (iStock)

Acessibilidade


A Archer Daniels Midland (ADM) concordou em formar uma joint venture de soja no Egito com a gigante agrícola norte-americana Cargill para tirar proveito da forte demanda por óleos comestíveis e de ração animal.

LEIA MAIS: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

O acordo dará à ADM a propriedade conjunta da instalação de processamento de soja da Cargill em Borg Al-Arab, na costa do Mediterrâneo, informaram as empresas em comunicado divulgado hoje (26).

Uma fonte próxima ao acordo já havia dito à Reuters que as empresas estariam estabelecendo uma joint venture no Egito.

A Cargill já está no processo de expandir a capacidade de processamento diária na instalação de 3 mil toneladas para 6 mil toneladas, em um investimento estimado em US$ 100 milhões quando anunciou a expansão em 2015.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“O Egito é um mercado importante, onde a demanda por farelo de alta qualidade e por óleo de soja ultrapassa a do resto do mundo”, afirmou John Grossmann, presidente da ADM para oleaginosas na região da Europa, Oriente Médio e Ásia.

Os termos financeiros da joint venture, que deverá começar a operar em meados de 2018 depois de uma revisão de reguladores, não foram divulgados.

Compartilhe esta publicação: