UBS diz que é o momento dos mercados emergentes

Apesar da recomendação, banco rebaixou status do Brasil

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

Os analistas do UBS mostraram um otimismo renovado em relação à Europa, Oriente Médio e África

Acessibilidade


O banco suíço UBS incentivou hoje (7) clientes a comprarem ações de mercados emergentes, declarando que é “tempo de compra” para essa classe de ativos, apesar das crescentes preocupações com o Brasil, a maior economia da América Latina.

LEIA MAIS: CEOs e analistas avaliam a retomada econômica brasileira

O UBS cortou a recomendação para as ações do Brasil a “neutra”, citando uma deterioração significativa nos fundamentos do mercado local, grandes reduções de projeções de crescimento e incerteza política generalizada antes das eleições no final do ano.

Os analistas do UBS mostraram um otimismo renovado em relação à Europa, Oriente Médio e África, ao adotarem recomendação de ‘overweight’ para a região ante ‘underweight’.

Entre as melhoras individuais, o UBS elevou a recomendação para a Polônia e para o México, onde o banco disse que os riscos das eleições no próximo mês estavam agora precificados e o peso parecia barato. A Colômbia foi elevada para ‘neutra’.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Continuamos positivos em ações de mercados emergentes baseadas no cenário macro/mercado do UBS”, disse a equipe de estratégia de ações do UBS. “Nós vemos isso como ‘tempo de comprar'”.

Compartilhe esta publicação: