Aliança promete US$ 1 bi para recuperar clima no Caribe

Coalizão conta com empresas do setor privado como Virgin Group e Tesla.

Redação
Compartilhe esta publicação:
iStock

A aliança está definindo a zona climática inteligente como uma região que reduz as emissões e a vulnerabilidade às mudanças climáticas

Acessibilidade


Uma aliança de 26 nações do Caribe está unindo forças para impulsionar soluções climáticas inteligentes e com baixo carbono.

LEIA MAIS: 10 países com os melhores climas para se viver

O grupo de países, que inclui Jamaica, Santa Lúcia e Barbados, trabalhará para desenvolver sociedades sustentáveis ​​que possam responder às crescentes ameaças representadas pelas mudanças climáticas.

A coalizão – da qual participam também 40 representantes do terceiro setor e da área privada, como a Clinton Foundation, Tesla e Virgin Group – já prometeu US$ 1 bilhão para iniciar os trabalhos do projeto batizado de “Caribbean Climate Smart Accelerator”.

No evento de lançamento em Kingston, na semana passada, o primeiro-ministro da Jamaica, Andrew Holness, disse: “Ser inteligente em relação ao clima significa colocar o povo do Caribe no centro de tudo o que fazemos, para protegê-lo dos desafios da mudança climática. O projeto também incentivará a criação de empregos, inclusão social e o crescimento econômico”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O bilionário Richard Branson, do Virgin Group, que também falou no evento, acrescentou: “Nosso objetivo é ambicioso e ousado: estamos criando a primeira zona climática inteligente do mundo. Temos uma visão de um Caribe que é mais verde, forte e resistente do que nunca, construído sobre inovação, impulsionado por energia limpa e sustentável e acelerado por investimentos públicos e privados”.

VEJA TAMBÉM: US$ 306 bilhões: o custo dos desastres climáticos

A aliança está definindo a zona climática inteligente como uma região que reduz as emissões e a vulnerabilidade às mudanças climáticas, ao mesmo tempo em que melhora os ecossistemas, a segurança energética e alimentar.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) desempenhou um papel fundamental ao reunir os chefes de governo e empresas no projeto. Seu presidente, Luis Alberto Moreno, disse que a instituição oferecerá financiamento acessível para apoiar o empreendimento. Além disso, o BID anunciou, recentemente, US$ 500 milhões para apoiar Barbados, Jamaica, Suriname e Bahamas depois dos desastres naturais do ano passado.

“O BID reafirmou seu compromisso com o Caribe e trabalhará com os líderes da região para melhorar a vida criando soluções inteligentes e economias vibrantes, nas quais as pessoas estejam seguras, produtivas e felizes. Por meio deste acelerador climático inteligente, além de oferecer novos financiamentos acessíveis, usaremos a extensa experiência regional e a presença do BID no terreno para trabalhar em estreita colaboração com as pessoas da região para projetar seu Caribe do futuro, hoje”, completou Moreno.

Compartilhe esta publicação: