Dólar termina com leve baixa ante o real

Resultado foi influenciado pela melhora de moedas emergentes e por um fluxo pontual de venda.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

iStock

Acessibilidade


O dólar terminou hoje (25) com leve baixa ante o real, influenciado pela melhora de moedas emergentes e por um fluxo pontual de venda, depois de ter encostado em R$ 4,15 mais cedo sob influência da pesquisa Ibope de intenção de votos que mostrou um segundo turno mais difícil para Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA MAIS: Dólar sobe ante real após pesquisa Ibope

O dólar recuou 0,12%, a R$ 4,0830 na venda, depois de ter alcançado na máxima R$ 4,1429. Na mínima, a moeda foi a R$ 4,0761. O dólar futuro tinha elevação de cerca de 0,40%. “A volatilidade vai continuar”, resumiu o economista-chefe da corretora Spinelli, André Perfeito.

No cenário externo, depois de começar o dia em alta ante a maioria das moedas emergentes, o dólar perdeu força e passou a cair ante quase todas as divisas, como peso chileno e rand sul-africano.

O peso argentino, no entanto, caiu ante o dólar, depois que o presidente do banco central do país renunciou. Ele será substituído pelo secretário de Política Econômica, Guido Sandleris.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Internamente, os investidores também citaram fluxo pontual de recursos no período vespertino, bem como rumores sobre as pesquisas eleitorais a serem conhecidas nos próximos dias – na quarta-feira (26), saem CNI/Ibope e Paraná Pesquisa e, na sexta-feira (28), Datafolha -, que trariam um cenário melhor para Jair Bolsonaro (PSL).

Em boa parte da sessão, o dólar subiu forte ante o real justamente por causa do resultado do Ibope da véspera. O levantamento mostrou Bolsonaro estacionado na liderança com 28% das intenções de voto, e crescimento de Fernando Haddad (PT) na segunda posição. Nos cenários de segundo turno, Bolsonaro só não perde para Marina Silva (Rede).

VEJA TAMBÉM: Dólar sobe ante real com correção

“As pesquisas mais recentes jogam um balde de água fria no otimismo ‘antiesquerda’ da semana passada e voltam a elevar o grau de cautela no mercado”, trouxe a corretora H.Commcor em relatório.

O levantamento mostrou ainda que a rejeição ao candidato do PSL também cresceu, para 46 por cento, ante 42 por cento na pesquisa anterior.

Investidores preferem candidatos mais comprometidos com o ajuste das contas públicas e sua primeira opção seria o tucano Geraldo Alckmin. Mas como ele não tem conseguido avançar nas pesquisas, o mercado vinha aceitando Bolsonaro como alternativa a candidatos com perfil mais à esquerda.

O Banco Central ofertou e vendeu integralmente nesta sessão 10,9 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares. O BC já rolou até esta sexta-feira (28) US$ 8,720 bilhões em swaps cambiais do total de US$ 9,801 bilhões que vencem em outubro.

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Compartilhe esta publicação: