Economia do Japão tem maior contração em 4 anos

Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Funcionários trabalham em fábrica em Narashino, Japão

A economia do Japão registrou a maior contração em mais de quatro anos no terceiro trimestre, uma vez que as empresas reduziram os gastos, ameaçando refrear as perspectivas de investimento em 2019 conforme o país enfrenta a desaceleração do crescimento global e os atritos comerciais. O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão encolheu a uma taxa anualizada de 2,5% no trimestre entre julho e setembro, pior contração desde o segundo trimestre de 2014, ante crescimento de 2,8% no segundo trimestre, mostraram dados revisados do Escritório do Gabinete.

LEIA MAIS: Os banhos de spa mais bizarros do Japão

O recuo, em parte devido a uma série de desastres naturais que forçaram as fábricas a cortar a produção, foi mais forte do que a estimativa inicial de contração de 1,2% e contra a expectativa de economistas de declínio de 1,9%. O componente de gastos de capital do PIB caiu 2,8% ante o segundo trimestre, pior do que o declínio de 1,6% esperado e do que a preliminar de recuo de 0,2%.

O número revisado do PIB se traduz em uma contração de 0,6% sobre o trimestre anterior em termos reais e ajustados aos preços, contra leitura preliminar de queda de 0,3% e estimativa de economistas de recuo de 0,5%.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).