SpaceX interrompe lançamento de satélite dos EUA

Esta seria a primeira missão de segurança nacional do bilionário Elon Musk.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

O lançamento de hoje seria o primeiro de 32 satélites em produção pela Lockheed sob contratos no valor de US$ 12,6 bilhões para o programa GPS III da Força Aérea

Acessibilidade


A SpaceX, de Elon Musk, interrompeu o lançamento hoje (18) de um satélite de navegação para os militares norte-americanos, adiando por pelo menos um dia o que a empresa de transporte espacial considera sua primeira missão de segurança nacional para os Estados Unidos.

LEIA MAIS: Eden: o projeto ecológico mais relevante que a SpaceX

O foguete Falcon 9, carregando um satélite equipado com um sistema de posicionamento global (GPS) de cerca de US$ 500 milhões construído pela Lockheed Martin, deveria decolar de Cabo Canaveral, na Flórida, pouco depois das 15h (horário de Brasília), mas o foguete foi desativado pouco antes da decolagem.

“O aborto da decolagem foi desencadeado pelo computador de bordo do Falcon 9”, disse um funcionário da SpaceX que narrava a sequência de lançamento. Ele disse que a SpaceX tentará realizar o lançamento amanhã (19) de manhã.

A SpaceX depois tuitou que o Falcon 9 e a carga útil continuam em boas condições e que o lançamento foi adiado por causa de uma leitura “incomum” nos sensores de primeiro estágio do foguete.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Se bem-sucedida, a missão será uma vitória para Musk, um empreendedor bilionário que há anos tenta entrar no mercado de lucrativos lançamentos espaciais militares, há muito tempo dominados pela Lockheed e pela Boeing.

VEJA TAMBÉM: SpaceX lança foguete criado para missões tripuladas

A empresa do bilionário ganhou em 2016 o contrato de US$ 83 milhões com a Força Aérea dos EUA para lançar o satélite, que ficará em operação por 15 anos, informou o porta-voz da Força Aérea norte-americana William Russell, por telefone. “Quando estiver totalmente operacional, esta última geração de satélites GPS trará novas capacidades aos usuários, incluindo uma precisão três vezes maior e até oito vezes a capacidade anti-interferência.”

O lançamento de hoje seria o primeiro de 32 satélites em produção pela Lockheed sob contratos no valor de US$ 12,6 bilhões para o programa GPS III da Força Aérea, disse o porta-voz da Lockheed, Chip Eschenfelder.

O próximo satélite GPS III será lançado em meados de 2019, segundo Eschenfelder, enquanto satélites subsequentes passam por testes nas instalações de processamento da empresa.

Compartilhe esta publicação: