ADM diz que não é momento para compras "monstruosas"

Companhia analisou, no ano passado, a compra de rivais como Bunge

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Aproximação da ADM junto à Bunge no ano passado, alimentou a especulação de Wall Street de uma maior consolidação entre as principais tradings do mundo

Acessibilidade


A norte-americana Archer Daniels Midland (ADM) analisou a compra de rivais, incluindo a Bunge e dezenas de outras empresas, mas decidiu que não é o momento certo para aquisições “monstruosas”, disse o executivo-chefe da companhia à Reuters.

LEIA MAIS: Cade aprova sem restrições compra da Neovia pela ADM

A aproximação da ADM junto à Bunge no ano passado, reportada pela imprensa, alimentou a especulação de Wall Street de uma maior consolidação entre as principais tradings do mundo, que vendem, armazenam e exportam commodities.

“Não posso administrar a ADM e dizer que nunca analisei a Bunge. Claro que sim”, disse o CEO e presidente do conselho Juan Luciano em uma rara entrevista para discutir a estratégia de fusões e aquisições. Ele explicou que a ADM também analisou outras empresas no passado, incluindo a Cargill e a Louis Dreyfus, os outros membros do chamado grupo ABCD de tradings de grãos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: