Tim Cook tem bônus recorde em 2018: US$ 12 milhões

Getty Images
O bônus é vinculado às metas de receita e lucro operacional

O ano de 2019 mal começou, mas muitos CEOs já ganharam, em duas semanas, mais que o trabalhador médio em um ano inteiro. O CEO da Apple, Tim Cook, é um deles. Cook acaba de receber o maior bônus da sua carreira. No ano fiscal de 2018, o valor de mercado da Apple ultrapassou temporariamente US$ 1 trilhão, e a empresa registrou níveis recordes de receita e lucro. O desempenho rendeu ao executivo um bônus de US$ 12 milhões, além do salário de US$ 3 milhões e ações no valor de US$ 121 milhões.

LEIA MAIS: MacKenzie Bezos pode se tornar a mulher mais rica do mundo

Segundo a Bloomberg, o bônus é vinculado às metas de receita e lucro operacional, que cresceram 16% em relação a 2017. O segundo maior bônus de Cook é daquele ano: em 2017, ele recebeu US$ 9,3 milhões.

Confira os bônus de Tim Cook por ano fiscal:

2014: US$ 6,7 milhões
2015: US$ 8 milhões
2016: US$ 5,4 milhões
2017: US$ 9,3 milhões
2018: US$ 12 milhões

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).