App ajuda na tomada de decisões médicas

Pebmed desenvolve ferramentas digitais para profissionais de medicina.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Eduardo Moura, Pedro Gemal e Bruno Lagoeiro, fundadores da Pebmed

Acessibilidade


Médicos e profissionais da saúde geralmente contam com seu livro de bolso, onde anotam informações e referências sobre sua área de especialidade. Traduzir a ideia para o mundo digital por meio de um aplicativo fácil de utilizar foi o plano de negócios desenvolvido por três estudantes de medicina, ainda durante a graduação na Universidade Federal Fluminense (UFF).

LEIA MAIS: Roche leva app brasileiro de saúde à Alemanha

Assim foi criada em 2012 a Pebmed, startup de saúde que desenvolve ferramentas digitais para profissionais de medicina. Seu carro-chefe é o app Whitebook, que reúne mais de 6 mil conteúdos entre artigos, atualizações de conduta, guidelines e publicações em 28 especialidades médicas, organizados por uma curadoria de 25 médicos e duas farmacêuticas.

Segundo Bruno Lagoeiro, médico e fundador da Pebmeb, uma das vantagens do aplicativo é que ele pode ser acessado de qualquer região do Brasil e do mundo. “Nossa ideia era criar uma ferramenta simples que auxiliasse os médicos em sua tomada de decisão – mais do que os livros de bolso ou buscadores da internet”, diz Lagoeiro, que tem como sócios na empreitada os ex-colegas de faculdade Eduardo Moura, especialista em conteúdo, e Pedro Gemal, responsável pela tecnologia – os três médicos, na faixa dos 30 anos, agora se dedicam full time à empresa.

A plataforma já soma 300 mil usuários – sendo 160 mil usuários ativos, que usam o app todos os meses, e 52 mil assinantes da versão paga. A startup já se prepara para uma nova fase: vai ofertar serviços de conteúdo B2B para clientes como hospitais, universidades e operadoras de planos de saúde.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Reportagem publicada na edição 64, lançada em janeiro de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Compartilhe esta publicação: