Snapchat estreia no mundo dos games

Getty Images
O Snap Games foi lançado inicialmente com seis jogos, sendo cinco deles de desenvolvedoras terceirizadas

Resumo da matéria:

  • Motivados pelo poder dos jogos em reunir as pessoas, o Snapchat anunciou seis deles para sua nova plataforma Snap Games, sem a necessidade de baixar novos conteúdos;
  • Bitmoji Party, Alphabear Hustle, C.A.T.S.: Drift Race, Snake Squad, Zombie Rescue Squad e Tiny Royale são as novidades;
  • Os desenvolvedores poderão criar jogos com suporte de até 32 jogadores e, inicialmente, terão lucro com os anúncios exibidos aos usuários durante as partidas.

Na última quinta-feira (5), seis jogos sociais para o Snapchat foram lançados mundialmente, após os rumores – agora confirmados – de que a Snap, empresa mãe do aplicativo, lançaria sua própria plataforma de games.

LEIA MAIS: Microsoft mira desenvolvedores de videogames

“A amizade está muito relacionada às experiências que temos em conjunto. E algo pelo qual nós sempre fomos fascinados é a maneira como os jogos servem de desculpa para nos reunirmos com nossos amigos e compartilharmos momentos e experiências com eles”, declarou um executivo da Snap no dia anterior ao anúncio.

A unidade, batizada de Snap Games, foi lançada inicialmente com seis jogos, sendo cinco deles de desenvolvedoras terceirizadas. O Bitmoji Party, o primeiro da plataforma, é uma criação da Prettygreat, subsidiária australiana da Snap fundada por Phil Larsen e Luke Muscat. O jogo conta com os avatares Bitmoji, em quatro mini games que podem receber até oito jogadores simultaneamente.

Os demais jogos são o Alphabear Hustle, o desafio de palavras da Spry Fox; o C.A.T.S.: Drift Race, o game de corrida da ZeptoLab; o Snake Squad, o battle royale inspirado em Snake da Closure; o cooperativo Zombie Rescue Squad, da PikPok; e o Tiny Royale, o battle royale de tiro da Zynga.

A Snap enfatizou a natureza inclusiva de sua plataforma e diminuiu as barreiras de entrada. Com tudo já instalado no aplicativo, amigos podem rapidamente entrar no jogo e conversar por voz e texto. Os desenvolvedores poderão também criar games que acomodem até 32 usuários.

A biblioteca de jogos com curadoria do Snapchat oferece aos desenvolvedores uma participação nos lucros. Por enquanto, a monetização é baseada nos controversos vídeos de seis segundos, lançados no ano passado. Os usuários do app podem optar por ver os anúncios em troca de bônus nos próprios jogos. A empresa deixou claro, no entanto, que isso não irá substituir as compras dentro do aplicativo, força vital da experiência para jogos de celular, mas essas opções serão exploradas mais tarde.

VEJA TAMBÉM: Ações da Snap disparam com expectativa sobre Android

A iniciativa é um movimento sensato do Snapchat. Os dispositivos móveis são o setor mais lucrativo da indústria de jogos, responsáveis por mais de 47% da receita total de US$ 63,2 bilhões do ano passado. Além disso, pessoas envolvidas com games têm uma taxa alta de retenção na plataforma. Mas, com tantos novatos na indústria, sem um título capaz de capturar o espirito da época os jogos podem não ser a solução para curar os males do Snap.

Em seu relatório de resultados do quarto semestre, a Snap informou um aumento de 186 milhões de usuários ativos fixos, enquanto a receita por pessoa aumentou 37% e chegou a US$ 2,09. A receita registrou um salto de 43% em relação ao ano anterior e foi a US$ 1,2 bilhão, mas o lucro ainda não é uma realidade da empresa. As ações estão sendo vendidas a US$ 11,32, acima dos US$ 5,79 do início do ano. Ainda assim, o valor está abaixo do preço de IPO – US$ 27,09 – há cerca de dois anos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).