Bitcoin e outras criptomoedas caem com desempenho de nova corretora cripto Bakkt

Getty Images
O bitcoin caiu significativamente essa semana, com seu valor a menos de US$ 9.000

Resumo:

  • A nova corretora norte-americana Bakkt balançou o mercado cripto ontem (24);
  • Exchange teve lançamento abaixo das expectativas;
  • Desempenho ruim foi seguido de baixas significativas de várias criptomoedas.

Pela primeira vez desde junho, o valor do bitcoin caiu para abaixo da marca de US$ 9.000, batendo US$ 8.413 hoje (25). É o terceiro dia seguido que a criptomoeda fecha em baixa. O litecoin também viu uma queda de mais de 20%, alcançando o patamar de US$ 55. De acordo com a Forbes norte-americana, um dos motivos para essas baixas é o lançamento na segunda-feira (23) da mais nova corretora de criptomoedas do mercado, a norte-americana Bakkt.

LEIA MAIS: CEO do Twitter diz que apoia o bitcoin, mas não confia na libra

O mercado tinha grandes expectativas para a Bakkt por conta de seus grandes parceiros, como Microsoft e Starbucks. No entanto, ontem (24), a corretora tinha apenas 113 contratos fechados, de acordo com a “Bloomberg”.

“Com certeza, a corretora teve um desempenho inicial decepcionante, mas as expectativas não eram muito realistas”, disse Jeff Dorman, chefe de investimentos da Arca, empresa de gerência de bens, à “Bloomberg”. “Para a Bakkt, é melhor começar devagar, cultivar clientes e crescer com o tempo ao invés de começar com tudo e cair por terra dois meses depois.”

O que pode explicar a performance é que a falta de investimento real e a injeção de criptomoedas no serviço foram um obstáculo não previsto pelo mercado.

“A Bakkt provavelmente será uma goteira no começo, e depois, uma enchente.” disse Su Zhu, chefe executivo do fundo de capital Three Arrows Capital, no Twitter. “A realidade é que a maioria dos contratos regulados têm uma taxa de adoção baxa no primeiro dia simplesmente porque nem todos os negociantes estão prontos para isso, eles preferem esperar para ver, o serviço ainda nem está nos sistemas de risco.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).