EDP Brasil tem lucro de R$ 354 milhões no 3° tri

Alta é de 15,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:

Período foi marcado pela conclusão da revisão tarifária das distribuidoras da companhia em SP e no ES

Acessibilidade


A elétrica EDP Energias do Brasil, do grupo português EDP, teve lucro líquido de R$ 354 milhões no terceiro trimestre, alta de 15,3% na comparação com os mesmos três meses de 2018, em período marcado pela conclusão da revisão tarifária das distribuidoras da companhia.

LEIA MAIS: EDP lança rede de recarga de carros elétricos em SP

A empresa, com negócios em geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia, teve um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 778,8 milhões no período, avanço de 14,6% na comparação anual, segundo balanço divulgado na noite de ontem (23).

“O desempenho da EDP no terceiro trimestre é marcado pela conclusão dos dois processos de revisão tarifária em São Paulo e no Espírito Santo”, disse em nota Miguel Setas, presidente da EDP Brasil. “O investimento realizado no ciclo tarifário anterior permitiu o reconhecimento econômico significativo na base de ativos regulatórios.”

Os investimentos da companhia no trimestre foram de R$ 562,2 milhões, um aumento de 41,2% comparado ao ano anterior. No consolidado do ano até o terceiro trimestre, os aportes tiveram expansão de 119,3%, para R$ 1,6 bilhão.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

VEJA TAMBÉM: EDP vende parque eólico na Bahia à Actis por R$ 1,2 bi

Na área de distribuição, os investimentos somaram R$ 443,6 milhões nos primeiros nove meses de 2019, praticamente estáveis na comparação anual.

A revisão tarifária da distribuidora da EDP no Espírito Santo resultou em aumento de 28,1% na Base de Remuneração Líquida e redução de 4,84% na tarifa média para o consumidor.

Já na distribuidora EDP São Paulo, a queda na tarifa foi de 5,33%, com aumento da Base de Remuneração Líquida de 45,3%.

Outro destaque do período, apontou a EDP, foi a diminuição dos níveis de perdas, que seguem tendência de baixa, refletindo os esforços para o combate às fraudes e para a expansão e melhoria das redes de distribuição.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: