Nevada quer banir bilionário Steve Wynn da indústria de cassinos

ReproduçãoForbes
Wynn trouxe “descrédito” ao estado e sua indústria de jogos após várias alegações de má conduta sexual

Resumo:

  • O Nevada Gaming Control Board, conselho controlador dos jogos no estado de Nevada, nos EUA, quer banir o bilionário e ex-magnata de Las Vegas Steve Wynn da indústria dos cassinos;
  • Wynn tem um patrimônio estimado pela Forbes de US$ 3,1 bilhão;
  • A queixa de 23 páginas faz referência às alegações de má conduta sexual de Wynn relatadas pela imprensa.

Uma queixa feita pelo Nevada Gaming Control Board quer banir o bilionário e ex-magnata de Las Vegas Steve Wynn da indústria dos cassinos e diz que Wynn “não é uma pessoa com bom caráter, honestidade e/ou integridade”.

Wynn tem um patrimônio estimado pela Forbes de US$ 3,1 bilhão, trouxe “descrédito” ao estado e sua indústria de jogos após várias alegações de má conduta sexual surgirem contra ele em 2018, de acordo com o conselho controlador dos jogos no estado de Nevada, nos EUA.

A queixa de 23 páginas faz referência às alegações de má conduta relatadas pela imprensa, que incluíam supostos acordos multimilionários e executivos que participam de encobrimentos.

LEIA MAIS: Não há escolha a não ser investir em petróleo, diz CEO da Shell

O conselho quer aplicar uma multa a Wynn e revogar sua licença de jogo, entre as punições da denúncia.

Representantes de Wynn não responderam imediatamente a um pedido de comentário, e ele já havia negado as acusações previamente.

Segundo a denúncia, a conduta de Wynn “não era consistente com bom caráter e representa uma ameaça ao interesse público do estado de Nevada”.

Wynn renunciou de sua empresa, a Wynn Resorts, em 2018, depois que o “Wall Street Journal” informou que dezenas de funcionários o acusaram de má conduta sexual. Ele negou as acusações. Dois meses após a renúncia, Wynn cortou completamente os laços com a empresa, vendendo o restante de suas ações. Outras consequências incluíram cerca de US$ 55 milhões em multas pelo fracasso da empresa em investigar as alegações de má conduta dos funcionários e a suposta participação de executivos em encobri-los. A Universidade da Pensilvânia removeu o nome de Wynn de um prédio e tirou seu diploma honorário. Algumas das propriedades mais emblemáticas de Las Vegas, como o Bellagio, o Mirage e o Treasure Island⁠, foram desenvolvidas por Wynn.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).