Wells Fargo tem baixa no trimestre por conta de multa de US$ 1,6 bi

Scott Varley/MediaNews Group/Torrance Daily Breeze/ Getty Images
A multa veio de um escândalo pelo qual o banco passou em 2016

Resumo:

  • O banco norte-americano Wells Fargo publicou hoje seu relatório do último trimestre;
  • Com uma baixa nos lucros de 23%, seus investidores têm esperança no futuro novo CEO;
  • O principal motivo para da queda tem a ver com a multa bilionária que o banco teve de pagar no período.

O relatório do trimestre da Wells Fargo foi publicado hoje (15) e seus lucros caíram em 23%. O principal motivo apontado para essa queda foi a multa de US$ 1,6 bilhão que a empresa teve que pagar durante o trimestre, uma multa referente a algo que aconteceu há três anos atrás.

LEIA MAIS: As 12 maiores multas corporativas da história

O escândalo aconteceu em 2016, quando mais de 5.000 empregados foram demitidos do banco após 2 milhões de contas falsas serem descobertas. As contas existiam desde 2011, e foram criadas por funcionários do banco para que eles alcançassem objetivos impostos pela entidade até conseguirem bônus em seus pagamentos.

Desde então, a companhia passou por uma mudança de CEOs e uma época instável para seus investidores, que veem uma nova esperança no novo líder da Wells Fargo, Charlie Scharf, que assumirá o cargo no dia 21 de outubro.

De acordo com o site de notícias CNN, o banco não explicou exatamente porque recebeu essa multa agora, três anos depois do caso, mas a empresa colocou a culpa da baixa no trimestre na punição.

“Achávamos que tínhamos superado isso, mas aí vemos essa cobrança de US$ 1,6 bilhão. É um pouco decepcionante”, disse Kyle Sanders, analista da empresa de investimento Edward Jones, à CNN em entrevista publicada hoje (15).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).