Airbnb faz parceria com COI para oferecer acomodações nas Olimpíadas

Charles Platiau/Reuters
O Airbnb disse que a parceria com o COI cobrirá cinco Olimpíadas e Paralimpíadas

A empresa de aluguéis de moradia de curta duração Airbnb se uniu ao grupo de patrocinadores olímpicos com um acordo que se estenderá da Olimpíada de Tóquio no ano que vem até 2028, concebido para ajudar a reduzir os custos associados com a realização do evento.

O Airbnb disse que a parceria com o Comitê Olímpico Internacional (COI) cobrirá cinco Olimpíadas e Paralimpíadas ao longo dos próximos nove anos, mas os detalhes financeiros do acordo não foram revelados.

LEIA MAIS: Airbnb anuncia medidas de segurança após tiroteio na Califórnia

Este período cobre a Olimpíada de Paris em 2024 e de Los Angeles em 2028, além dos Jogos de Inverno de Pequim em 2022 e de Milão quatro anos mais tarde.

O presidente do COI, Thomas Bach, disse que a parceria não substituirá a tradicional Vila Olímpica que abriga os atletas, mas se baseará em uma garantia de acomodação para visitantes, familiares de atletas e dirigentes, e reduzirá a necessidade de se construir novos hotéis.

“Um dos objetivos da agenda é tornar os Jogos Olímpicos mais factíveis e mais sustentáveis”, disse Bach em um evento realizado em Londres para anunciar a parceria.

“Nisso esta parceria ajudará muito, porque oferecerá acomodações que reduzirão os custos para os organizadores dos Jogos Olímpicos e todos os envolvidos”.

O acordo deve ajudar os moradores locais a desfrutarem mais dos benefícios de se sediar uma Olimpíada e diminuir a resistência que levou diversas cidades a desistirem do processo de escolha da sede do evento nos últimos anos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).