Apple doará US$ 2,5 bi para crise residencial na Califórnia

Alex Tai/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Alex Tai/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

A Apple teve a maior doação entre as grandes empresas de tecnologia do Vale do Silício

Resumo:

  • A Apple anunciou na segunda-feira que doará US$ 2,5 bilhões à crise residencial que cerca o estado da Califórnia;
  • A companhia fez a doação mais generosa do Vale do Silício até agora;
  • O preço para morar na região têm subido cada vez mais, graças às grandes empresas que se mudam para lá, o que afasta os moradores originais.

Comprar uma casa na Califórnia, especialmente no Vale do Silício, tem sido cada vez mais difícil com o surgimento das grandes empresas de inovação e tecnologia. Por isso, a Apple anunciou hoje (4) que doará US$ 2,5 bilhões à crise residencial do Estado.

LEIA MAIS: Ex-Apple se une a startup que quer o fim dos cabos em smartphones

Do total, US$ 1 bilhão será investido em um fundo para a construção de casas mais acessíveis, direcionadas a pessoas de menor renda. A companhia também investirá US$ 1 bilhão em um fundo que ajuda pessoas que compram sua primeira residência, com a hipoteca. Além disso, US$ 300 milhões em terras pertencentes à Apple serão doadas para a construção de casas mais acessíveis; US$ 150 milhões ajudarão com projetos residenciais na área da baía californiana; e, finalmente, US$ 50 milhões serão doados diretamente à ONG “Destination: Home”, que ajuda pessoas em situação de rua no Estado.

Uma declaração no site da Apple afirma que, “com os preços subindo desta forma, a disponibilidade de moradias acessíveis não acompanha o crescimento da região. Membros da comunidade como professores, bombeiros e prestadores de serviços têm de, cada vez mais, fazer a difícil escolha de deixar para trás sua comunidade que antes chamavam de lar”.

Em 2019, o renda anual média de moradores em estúdios em São Francisco é de US$ 80.560. O valor em 2018 era US$ 4.000 mais barato. O promotor imobiliário Patrick Kennedy contou ao canal de notícias CNN que não conseguia encontrar trabalhadores de funções mais básicas para sua empresa na cidade. “Não conseguimos encontrar zeladores, mesmo oferecendo um pagamento de mais de US$ 15 dólares por hora, com benefícios. Nenhum zelador consegue morar a 1 ou 2 horas de distância do nosso prédio.”

A Apple não é à única empresa do Vale do Silício preocupada com a crise residencial. O Google doou US$ 1 bilhão à causa em junho, pressionando para que imobiliárias construíssem ao menos 5 mil moradias acessíveis na região. O Facebook também se juntou a diversas organizações que trabalham com a crise, doando um total de US$ 500 milhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).