Apple lança app que permite que usuários participem de estudos sobre saúde

Dados serão compartilhados em uma parceria com institutos de pesquisa.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Stephen Lam/Reuters
Stephen Lam/Reuters

Sumbul Desai, vice-presidente de saúde da Apple, fala durante evento da empresa na Califórnia

Acessibilidade


A Apple lançou hoje (14) um aplicativo que permitirá que os usuários de seus dispositivos se inscrevam em três estudos de saúde, permitindo que compartilhem dados relacionados à saúde para pesquisas médicas.

LEIA MAIS: Apple anuncia novo MacBook Pro com tela de 16 polegadas

Os estudos são realizados em parceria com institutos de pesquisa, incluindo a Escola de Saúde Pública Harvard TH Chan e o Instituto Nacional de Ciências da Saúde Ambiental do NIH.

As pessoas que baixarem o aplicativo poderão se inscrever em estudos como o Apple Women’s Health Study, o Apple Heart and Movement Study e o Apple Hearing Study, informou a empresa.

Após a inscrição, os participantes que utilizam o Apple Watch e o iPhone podem contribuir com dados úteis sobre sua movimentação, frequência cardíaca e nível de barulho, capturados durante as atividades diárias, desde uma caminhada até uma possível ida a um show.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os usuários também podem controlar o tipo de dados que desejam compartilhar com cada estudo.

A mudança ocorre no momento em que grandes empresas de tecnologia estão se aprofundando na coleta de dados de saúde de seus usuários.

O Google, da Alphabet entrou no mercado de monitoramento fitness no início deste mês com uma oferta de US$ 2,1 bilhões pela Fitbit, e disse que vê uma oportunidade de lançar seus próprios dispositivos portáteis e investir mais na saúde digital.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: