Guerra entre serviços de entrega de comida parece Netflix vs. Amazon

ReproduçãoForbes
Bastian Lehmann, cofundador e CEO da Postmates

Resumo:

  • A concorrência entre empresas de entrega de alimentos tem sido contundente
  • Guerra tem como principal arma a apresentação de diferenciais que atraiam clientes; 
  • Como no streaming de filmes com suas produções exclusivas, restaurantes têm se tornado diferenciais-chave para atrair clientes.

A concorrência entre empresas de entrega de alimentos tem sido contundente nos EUA. Lá, as ações da Grubhub caíram 40% após a divulgação de um relatório de dez páginas sobre como mudar seu modelo de negócios para responder à concorrência. Enquanto alguns compararam a atitude à guerra inicial entre Lyft e Uber, está claro para o CEO e cofundador do Postmates, Bastian Lehmann, que a competição por entrega de alimentos é um tipo diferente de luta.

“A competição na guerra de entrega de alimentos é como as guerras dos streaming”, disse Lehmann, no Forbes Under 30 Summit, em Detroit.

Diferentemente da Uber e da Lyft, que têm produtos relativamente iguais, os serviços de streaming geralmente se diferenciam com base em seu conteúdo. As pessoas se inscrevem em uma plataforma porque desejam assistir a um programa ou filme específico: seja adicionando HBO para assistir a “Game of Thrones” ou Netflix para assistir a “Stranger Things”. E não é incomum que as pessoas usem vários serviços, argumenta Lehmann. Enquanto isso, as empresas concorrentes de streaming investem muito dinheiro para manter os artistas, produtores e diretores de mais sucesso em suas plataformas.

LEIA TAMBÉM: Como Apple, Disney, AT&T e Netflix manterão seus assinantes de streaming?

Lehmann vê o mesmo acontecendo agora na entrega de alimentos, pois os restaurantes que as empresas possuem exclusivamente em suas plataformas têm se tornado diferenciais-chave na atração de clientes. No ano passado, o Postmates fez acordos com os favoritos de Los Angeles, como o restaurante Sweetfin e a cadeia de pizza Blaze, para se tornar seu fornecedor exclusivo. A empresa de entrega também fez parceria com o Dodgers Stadium e o Yankee Stadium para permitir que os fãs de beisebol encomendem comida durante os jogos no local. “Quase 20% dos pedidos em Los Angeles agora vêm de restaurantes exclusivos do Postmates”, diz Lehmann.

Uber, DoorDash e Grubhub também assinaram acordos exclusivos com redes como Shake Shack a Chili’s. Em suas observações, o Grubhub reconheceu que os clientes que usam sua rede agora são “mais promíscuos” do que os clientes do passado. “Durante anos, vimos em nossos dados que os clientes do Grubhub eram extremamente fiéis à nossa plataforma. No entanto, nossos clientes mais novos estão cada vez mais solicitando uma plataforma online concorrente, e nossos restaurantes estão cada vez mais solicitando várias plataformas”, disse a empresa.

Para empresas de streaming e de entrega de alimentos, fica claro que cada empresa precisa de conteúdo popular o suficiente para atrair (e reter) seus usuários. Como parte da mudança de negócios do Grubhub, por exemplo, a plataforma começará a adicionar restaurantes com os quais não possui parcerias formais, seguindo os passos de Postmates e DoorDash.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).