Nike cancela parceria com a Amazon

Alex Tai/SOPA Images/LightRocket/Getty Images
Ações da Nike caíram levemente após o anúncio

Resumo:

  • A fabricante de artigos esportivos Nike não venderá mais seus produtos pela Amazon;
  • A medida vem como forma de aproximar a marca aos seus consumidores, com comercialização direta;
  • O cancelamento vem depois do anúncio de que o novo CEO da Nike será John Donahoe, ex-CEO do eBay.

A Nike não venderá mais seus produtos pelo site da Amazon. A decisão é uma tentativa de aumentar suas práticas “business to consumer” (ou “negócios ao consumidor”) e assim ter vendas diretas, sem intermediários.

LEIA MAIS: CEO da Nike, Mark Parker, deixa o cargo em janeiro

Em 2017, a Nike e a Amazon fecharam uma parceria em que a empresa de artigos esportivos combinou vender uma quantidade limitada de seus produtos no grande site de compras, incluindo vários modelos de tênis, seus carros-chefes. Antes de 2017, a Nike já havia recusado propostas similares da Amazon, dizendo que queria trazer a atenção do consumidor ao seu próprio site.

Uma representante da Nike afirmou hoje (13) ao site de notícias “CNBC” que a empresa continuará utilizando alguns dos serviços da Amazon em seu próprio site, mas não especificou como. No entanto, os produtos da Nike ainda estarão disponíveis na página por meio de vendedores independentes, como por exemplo, pessoas vendendo tênis usados.

A Nike descontinuará suas outras parcerias, o que significa que outros sites onde é possível encontrar os produtos continuarão suas vendas normalmente. Alguns dos principais parceiros da empresa continuam sendo as norte-americanas Foot Locker, Nordstrom e Dick’s Sporting Goods. Todas oferecem produtos em lojas físicas e online.

A saída da Nike pode significar uma nova tendência na indústria. “Marcas não precisam da Amazon”, disse o analista Randy Konik à CNBC. “A Amazon tinha a rapidez de suas entregas como uma vantagem, mas agora não mais. A Nike deixando a Amazon reforça a ideia de que lojas de varejo e marcas não sofrerão sem a Amazon.”

A mudança veio logo após a Nike anunciar sua mudança de CEO. Após Mark Parker deixar o cargo, o novo ocupante do cargo será John Donahoe. Ele foi CEO do eBay, outro site de compras online, rival da Amazon.

Depois do anúncio da Nike ontem (12) à noite, ações de ambas as marcas foram levemente afetadas. Na quarta-feira (13) de manhã, os papéis da Nike haviam subido pouco mais de 1%, enquanto os da Amazon enfrentaram queda de quase 1%.

Mesmo com o novo obstáculo, a Amazon não parou de investir no mundo da moda. Recentemente, fecharam parcerias com as marcas J. Crew e Chico’s.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).