XP fecha primeiro dia na Nasdaq com valorização de 27,3% e celebra sucesso

Divulgação
O sucesso do processo de abertura de capital fez o valor de mercado da XP passar a US$ 19,1 bilhões

Resumo:

  • XP Inc. estreou hoje (11) na Nasdaq, a bolsa tecnológica norte-americana;
  • Com o encerramento do pregão, as ações estavam em US$ 34,30, com valorização de 27,3%;
  • Segundo levantamentos preliminares, o IPO da XP teria sido o quarto maior do ano nos EUA, perdendo apenas para as estreias de Uber, Avantor e Lyft, em 2019.

O mercado financeiro mundial viu, hoje (11) as cores verde e amarela da bandeira brasileira e muita festa na abertura dos negócios da Nasdaq, a bolsa tecnológica norte-americana, com o IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial) da corretora XP Investimentos. De véspera, as ações XP Inc. haviam atingido o valor de US$ 27, acima da faixa de preço prevista pela companhia (entre US$ 22 e US$ 25). Às 18h, no horário de Brasília, com o encerramento do pregão, as ações estavam em US$ 34,30, com valorização de 27,3%, e seguiram subindo no after market.

O sucesso do processo de abertura de capital fez o valor de mercado da XP passar a US$ 19,1 bilhões, superando o do banco BTG Pactual, de US$ 15,9 bilhões. A oferta captou cerca de US$ 1,96 bilhão para empresa. Segundo levantamentos preliminares, o IPO da XP teria sido o quarto maior do ano nos EUA, perdendo apenas para as estreias de Uber, Avantor e Lyft, em 2019.

VEJA TAMBÉM: Acompanhe tudo sobre a abertura de capital da XP na Nasdaq

Um montante de 72,5 milhões de ações da companhia foi levado ao mercado e, segundo comunicado, outras 10,9 milhões dos acionistas ainda vão ser oferecidas aos investidores. Segurança jurídica, vantagens fiscais e maior liquidez são alguns dos motivos apontados por participantes do mercado brasileiro que teriam levado a XP a buscar a Nasdaq, em vez da bolsa de valores brasileira, a B3. E tudo indica que a escolha pode virar uma tendência. Nessa esteira, a rede de fast food Madero também já anunciou sua abertura de capital na Nasdaq, prevista para o terceiro trimestre de 2020.

“Foi um sucesso, acima do esperado, com grandes fundos de investimentos que participaram do IPO, além de outros novos que compraram hoje, o que nos dá uma grande tranquilidade de que entregaremos o que foi combinado”, afirma Edgar Silva Ramos, presidente da Ancord (Associação Nacional das Corretoras), ainda empolgado após ter participado da festa do lançamento com direito até ao “Tema da Vitória”, que marcou as conquistas do piloto Ayrton Senna, na Fórmula 1. “É a música preferida do Benchimol”, revela Ramos, referindo-se ao CEO da companhia, Guilherme Benchimol.

No Brasil, o IPO da XP foi celebrado não só por investidores, mas também por corretoras concorrentes como um marco para a atração de maior capital estrangeiro à renda variável no Brasil. Para Pablo Spyer, diretor da Mirae Asset, em São Paulo, foi aberto o caminho para um crescimento ainda maior do mercado de ações no país. “Foi a mesma emoção da vitória do Flamengo na Libertadores”, brinca. “Uma divulgação desse porte, além de inflação controlada e juros baixos no país, atraem ainda mais o capital estrangeiro porque afastam a concorrência da renda fixa”, celebra o especialista.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).