Boeing considera contrair mais dívidas após crise do 737 MAX

Empresa também avalia adiar despesas, congelar aquisições e cortar gastos em pesquisa e desenvolvimento.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:

ReutersMcDermid As ações da fabricante de aviões caíam 1,2% nas negociações de pré-mercado

Acessibilidade


A Boeing está considerando contrair mais dívidas para reforçar suas finanças após a suspensão de seu jato 737 MAX, informou o “Wall Street Journal”, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

A empresa também está avaliando adiar algumas despesas, congelar aquisições e cortar gastos em pesquisa e desenvolvimento para economizar dinheiro, disse a reportagem.

LEIA MAIS: Xerox garante US$ 24 bi para financiar proposta de comprar a HP

A Boeing não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

As ações da fabricante de aviões caíam 1,2%, a US$ 328,80 nas negociações de pré-mercado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: