Coronavírus não afetará vendas de carne para a China

Segundo presidente da JBS, durante surto de SAS, em 2003, as importações do país asiático aumentaram.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Paulo Whitaker
ReutersConnect/Paulo Whitaker

O presidente-executivo da JBS comparou o cenário atual ao de 2003

Acessibilidade


O presidente-executivo da JBS disse hoje (29) que não espera que o surto de coronavírus tenha impacto negativo nas importações de carne por parte da China.

Gilberto Tomazoni disse que o surto de SARS na China, em 2003, poderia ser uma situação comparável, e que naquele período as importações de carne pelo país aumentaram.

LEIA MAIS: Google fecha todos os escritórios na China por surto de coronavírus

Por sua vez, o presidente da BRF, Lorival Luz, comentou durante evento do Credit Suisse que o vírus poderá aumentar a demanda chinesa por carne congelada e processada. Já a Marfrig disse, em comunicado, que ainda não registrou cancelamentos de vendas ou embarques para a China.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: