Amazon barra 1 milhão de produtos por propaganda falsa sobre coronavírus

Varejista online também disse que está monitorando preços abusivos de máscaras e gel de higienização.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Mike Segar
ReutersConnect/Mike Segar

O preço de alguns dos itens retirados foram considerados abusivos pela gigante de vendas

Acessibilidade


A Amazon.com retirou de venda nas últimas semanas 1 milhão de produtos que afirmavam indevidamente que eram capazes de curar ou defender o usuário contra o coronavírus, afirmou hoje (27) a companhia.

A gigante do varejo online também afirma que removeu dezenas de milhares de ofertas de produtos com preços abusivos. A Amazon tem enfrentado críticas por causa de ofertas de produtos de saúde em sua plataforma. No início desta semana, a Itália abriu uma investigação sobre altas de preços de produtos como gel de higienização e máscaras sanitárias enquanto enfrenta o maior número de casos na Europa.

LEIA MAIS: Facebook cancela conferência anual por receio sobre coronavírus

“Não há espaço para preços abusivos na Amazon”, afirmou uma porta-voz da companhia. Ela acrescentou que a empresa pode tirar do ar ofertas de produtos que prejudiquem a confiança dos consumidores, incluindo quando os preços são significativamente mais altos que os ofertados dentro ou fora da Amazon.

A porta-voz não informou qual o critério foi usado para definir se um produto pode ser considerado como tendo preço abusivo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

LEIA TAMBÉM: Loft cria marketplace de reforma de imóveis

A Amazon afirmou que monitora picos de preços e anúncios enganosos por meio de uma combinação de sistema automático e manual das ofertas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: