Coronavírus causa perdas diárias de US$ 2,6 milhões à Wynn Resorts em Macau

GettyImages /Ethan Miller
GettyImages /Ethan Miller

O surto de coronavírus na China causou prejuízos em uma das épocas mais movimentadas do ano

A Wynn Resorts, que opera hotéis e cassinos high-end em todo o mundo, disse na última divulgação de resultados que está perdendo até US$ 2,6 milhões por dia em Macau devido ao coronavírus.

Os negócios da empresa na China sofreram um grande golpe devido à disseminação da doença, que já infectou mais de 31 mil pessoas e matou 636, à medida que autoridades chinesas em Macau recentemente pediram a todos os operadores de cassinos que fechassem suas operações.

LEIA MAIS: “A inteligência artificial vai dominar o mercado em uma década”, diz executivo do Google

Ao lado de outras 40 propriedades de cassino em Macau, o Wynn Macau e o Wynn Palace fecharam temporariamente à 0h de quarta-feira. Ainda há alguns quartos e restaurantes em hotéis para os poucos hóspedes restantes.

Com seus cassinos de luxo em Macau agora fechados durante o período mais movimentado do ano, o Wynn Resorts registra prejuízos que variam de US$ 2,4 milhões a US$ 2,6 milhões por dia, segundo o CEO Matt Maddox. Os custos foram principalmente relacionados à folha de pagamento de seus 12.200 funcionários que trabalham em Macau –a empresa possui mais de 31.000 funcionários no total.

O CEO da Wynn Resorts também reiterou o foco da empresa na saúde e na segurança de seus colaboradores: “Gostaria de elogiar o governo de Macau e China pela ação decisiva para conter o coronavírus”, disse Maddox durante o call. “Estamos conversando diariamente com o governo. e eles têm sido parceiros fantásticos.”

Embora US$ 2,6 milhões por dia pareçam um grande golpe financeiro, os executivos da Wynn estão confiantes de que a empresa pode enfrentar as perdas: “Não quero prever quando as operações voltarão ao normal, mas isso vai acontecer”, disse Maddox.

As notícias fizeram com que as ações da Wynn Resorts caíssem quase 4% hoje (7). Até agora em 2020, o baque foi de pouco mais de 10%.

LEI TAMBÉM: Fundo do bilionário Paul Singer, Elliott Management investe mais de US$ 2,5 bilhões no Softbank

“Macau está preparado para uma recuperação muito boa. O turismo é uma das primeiras coisas que repercutem em eventos como esse, porque as pessoas querem sair. Temos boas expectativas para Macau no longo prazo, quando o vírus estiver completamente contido”, afirmou Maddox.

A ver qual será o impacto de Macau nos ganhos do primeiro trimestre da Wynn em 2020. Os executivos estão confiantes de que a empresa está em boa forma financeira para suportar quaisquer perdas causadas pelo coronavírus. “Temos uma tonelada de liquidez”, disse o diretor financeiro Craig Billings. “Temos alguns bilhões de dólares em disponibilidade em Macau. Isso é mais do que suficiente.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).