Apple fechará lojas pelo mundo até 27 de março por coronavírus, exceto na China

Tim Cook disse, ainda, que todos os escritórios estão adotando jornadas flexíveis de trabalho

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Fechamento das lojas visa minimizar os riscos de transmissão do coronavírus

Acessibilidade


A Apple Inc disse na noite de ontem (13) que irá fechar todas suas lojas de varejo pelo mundo, à exceção das localizadas na Grande China, por duas semanas, em medida que visa minimizar os riscos de transmissão do coronavírus.

“Nós estaremos fechando todas nossas lojas de varejo for a da Grande China até 27 de março”, disse o presidente da Apple, Tim Cook, em carta publicada no site da companhia.

“Em todos nossos escritórios pelo mundo fora da Grande China nós estaremos adotando esquemas flexíveis de trabalho”, acrescentou ele. “Isso significa que membros da equipe devem trabalhar remotamente se possível”.

LEIA MAIS: Conferência anual de desenvolvedores da Apple será apenas online

A Apple reabriu todas suas 42 lojas na China na sexta-feira.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A companhia ainda tem realizado doações em resposta à disseminação global do coronavírus, para ajudar a tratar os que ficaram doentes e para tentar minimizar impactos econômicos e sobre a comunidade. As doações somavam US$ 15 milhões na sexta-feira, escreveu Cook na carta.

Mais de 138 mil pessoas foram infectadas com a doença pelo mundo e mais de 5 mil morreram, segundo contagem da Reuters com dados anunciados por governos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: