CVC Brasil dispara após trocar comando e ação despencar mais de 50% em 2020

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Por volta das 13h10, os papéis tinham alta de 16,35%, a R$ 23,27, enquanto o Ibovespa caía 3,8%

As ações da CVC Brasil disparavam mais de 15% hoje (6), após a operadora de turismo anunciar a troca no comando poucos dias depois de relatar ter encontrado indícios de erros na contabilidade, que se confirmados poderão significar ajustes significativos nos resultados.

Por volta das 13h10, os papéis tinham alta de 16,35%, a R$ 23,27, enquanto o Ibovespa caía 3,8%. Na máxima, as ações chegaram a R$ 23,63, tendo ampliado os ganhos no começo da tarde.

A recuperação dos papéis vem após uma queda acumulada em 2020 de mais de 50% até ontem (5), que reduziu o valor de mercado da empresa em mais de R$ 3,55 bilhões para R$ 2,99 bilhões, pressionada pelas questões relacionadas ao balanço, além de forte valorização do dólar ante o real.

Na noite de quinta-feira, a companhia anunciou renúncia de seu presidente-executivo, Luiz Fogaça, e disse que o conselho de administração aprovou a indicação de Leonel Andrade para substituí-lo. Fogaça seguirá no cargo até 30 de março.

VEJA TAMBÉM: Presidente da CVC renuncia e será substituído por ex-Smiles

Andrade foi presidente da Smiles, gestora de programas de fidelidade da Gol, da financeira Losango e da bandeira de cartões Credicard.

Para o analista Richard Cathcart, do Bradesco BBI, a recepção positiva do mercado à nomeação de Andrade era aguardada, dado o seu cargo anterior como presidente da Smiles, onde foi responsável por inovações significativas e posicionou o negócio como líder no uso de ferramentas e produtos digitais.

“Essa experiência de transformação digital será altamente valiosa para a CVC, pois ela pretende implementar sua própria transformação digital para enfrentar agentes de viagens online”, afirmou o analista, que tem recomendação ‘outperform’ para a ação, com preço-alvo de R$ 42 reais.

Cathcart acrescentou ainda que o executivo também traz experiência no setor de viagens, bem como experiência em serviços financeiros, “que consideramos valiosos, dada a relevância do financiamento para as vendas da CVC”, conforme relatório a clientes.

“Sua nomeação também permitirá que a empresa comece a traçar uma linha sob as questões que impactaram negativamente o preço das ações nos últimos 12 meses, incluindo a lenta resposta à falência da Avianca e a descoberta de erros contábeis.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).