Bilionário italiano ganha US$ 430 milhões com anúncio de novo teste de anticorpos contra o coronavírus

Reprodução/Forbes

Com a alta nas ações de sua empresa de diagnóstico DiaSorin, o bilionário Gustavo Denegri teve um aumento de US$ 434 milhões em sua fortuna

Os mercados se recuperam aos poucos diante de sinais de que as medidas de contenção têm causado declínio em novos casos e mortes por Covid-19 nos Estados Unidos e na Europa. Enquanto isso, a empresa de diagnóstico de um bilionário italiano está lançando potenciais soluções para a próxima fase da pandemia. A DiaSorin, controlada pelo empresário de biotecnologia Gustavo Denegri, anunciou na terça-feira passada (7) que lançará um novo teste sorológico que detecta anticorpos no sangue de pacientes recuperados do coronavírus até o final de abril. As notícias elevaram as ações da empresa em quase 6% no dia do anúncio e em mais de 13% durante a semana, de modo a adicionar quase US$ 434 milhões à riqueza de seu administrador bilionário, dono de 45% da companhia, que agora vale cerca de US$ 3,9 bilhão.

Ao contrário dos testes de zaragatoa (“espécie de cotonete”) que determinam se alguém está atualmente com o vírus, os sorológicos são verificações de sangue com picadas no dedo para identificar a presença de anticorpos contra o microorganismo. Um resultado positivo significa que a pessoa foi infectada anteriormente e pode ter desenvolvido imunidade ao vírus. Em um comunicado à imprensa, a DiaSorin declarou que está “trabalhando a fim de obter” autorização da Food and Drug Administration dos Estados Unidos e da União Europeia até o final de abril.

VEJA MAIS: Stéphane Bancel se torna bilionário com subida das ações da empresa que desenvolve pesquisa contra o coronavírus

“A pandemia gerada pela disseminação do coronavírus está nos exortando a dar respostas rápidas e eficazes às diferentes necessidades dos laboratórios e hospitais”, afirmou Carlo Rosa, CEO da DiaSorin, em comunicado. “O novo teste para a detecção de anticorpos IgG ajudará a identificar aqueles que desenvolveram uma resposta imune ao vírus, após serem infectados.”

O desenvolvimento de testes sorológicos baseados em anticorpos estimulou propostas na Itália de iniciar uma reabertura parcial, em que indivíduos com resultado positivo poderiam deixar suas casas para trabalhar. As autoridades regionais da Toscana e de Vêneto estão planejando começar a submeter suas populações a tal procedimento, com o objetivo de, eventualmente, emitir as chamadas “licenças de imunidade” para aqueles que testarem positivo para anticorpos.

Este não é o primeiro esforço de Denegri na luta contra a Covid-19: no início de março, a DiaSorin lançou um teste rápido de coronavírus que reduziu o tempo do processo de seis a sete horas para apenas 60 minutos. A empresa, fundada em Saluggia, na Itália, em 1968, também faz procedimentos de diagnóstico para outras doenças infecciosas, inclusive zika vírus e a gripe suína H1N1.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).