China inicia construção do maior estádio do mundo, mostrando esperança de que multidões voltem a se reunir

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

A arena Flower City deve ser concluída em 2022

Enquanto a China vai lentamente mandando seus moradores de volta ao trabalho, a equipe da Associação Chinesa de Futebol Guanzhou Evergrande iniciou um projeto de US$ 1,7 bilhão para construir o maior estádio de futebol do planeta, que deve ser concluído em 2022, mostrando o otimismo do governo pela retomada das reuniões de massa.

Na última semana, o Guangzhou Evergrande, time da Super Liga Chinesa, começou a construção bilionária do estádio em forma de lótus. Segundo a ESPN, o Flower City será a maior arena de futebol do mundo, com 100 mil lugares, 16 cabines super VIP e 152 VIP, além de área Fifa e mais.

VEJA MAIS: O que os indicadores da China nos revelam?

A Super Liga Chinesa estava originalmente programada para começar sua temporada em 22 de fevereiro, mas devido à pandemia, as competições da Fifa estão atualmente em pausa, sem data prevista para a retomada.

O mega-estádio está programado para ser concluído em 2022, a fim de servir como palco da Copa da Ásia de 2023, um sinal de que a liga e a China presumem que os encontros em massa, como eventos esportivos, terão sido retomados sem restrições de distância social até lá.

O Guangzhou Evergrande pertence à Evergrande, a maior empresa imobiliária da China, que registrou receita de US$ 65 bilhões em 2019.

“O estádio Evergrande se tornará um novo marco de classe mundial comparável à Ópera de Sydney e ao Burj Khalifa, em Dubai, e um símbolo importante do futebol chinês para o mundo”, disse Xia Haijun, presidente da Evergrande.

Wuhan, o epicentro de coronavírus da China, permitiu que os moradores deixassem suas casas em 23 de março, depois de dois meses de isolamento. O país começa a retomar a vida pública –com os moradores indo ao shopping, cortando cabelos e voltando ao trabalho. Embora Guangzhou não tenha sido muito afetado pelo surto inicial de Covi-19, o medo de uma “segunda onda” por conta de visitantes estrangeiros afetou a cidade, que impôs quarentena obrigatória de 14 dias para cidadãos africanos.

Atualmente, a equipe Guangzhou Evergrande tem como casa o Tianhe Stadium de 58.500 lugares, que atraiu uma média de 46 mil fãs por jogo em 2019, de acordo com a ESPN.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).